Publicidade
Esportes
Vem mais gente

Nacional 'importa' dois jogadores do Acre para substituir atletas machucados

Reservas no time do Nacional, jogadores como Charles e Tiago Verçosa esperam uma chance para mostrar serviço 28/09/2016 às 08:55 - Atualizado em 28/09/2016 às 11:04
Show zcr042802 p01
Charles é um dos que espera ganhar espaço no time titular (Foto: Evandro Seixas)
Camila Leonel Manaus (AM)

O Nacional enfrenta o “xará”, Nacional Borbense, às 20h desta quarta-feira (28), no estádio Ismael Benigno, a Colina. O Nacional, empatado com o Fast na tabela - os dois com 16 pontos - tenta se segurar na ponta. O Nacional Borbense, por sua vez, quer a todo o custo sair da ponta de baixo da tabela e ainda busca a sua primeira vitória.

Para continuar brigando no topo, o Naça anunciou a chegada de dois reforços vindos do Acre para substituir os jogadores que se machucaram. O volante Leandro e o meia e Jeferson desembarcam em Manaus na manhã de hoje, os dois vindos do Atlético do Acre.

“O Leandro era titular absoluto e ele já estava para vir tinha mesmo, mas tinha um problema de para resolver, Já era para ele ter vindo. Ele resolveu os problemas dele e agora pode vir. O Jeferson é um meia que faz o estilo do Polaco. Como faz o estilo do Polaco e estamos precisando de um jogador nessa posição ele veio. Para o lugar do Rafael nós vamos improvisar, talvez com o careca porque não dá para trazer mais jogadores”, disse o diretor de futebol do Nacional, Carlos Souza.

Esperança

Enquanto os reforços não estreiam no campeonato, a esperança fica para as pratas da casa que fazem parte do elenco e terão chance de mostrar serviço ao treinador Álvaro Migueis.

“Estou na expectativa de jogar contra o Borbense. mas o professor ainda não falou quem vai sair jogando, mas se eu jogar vou procurar aproveitar essa oportunidade”, disse o atacante Tiago Verçosa, que jogou o segundo tempo do clássico contra o Rio Negro no lugar de Rafael.

Charles foi outro que entrou no lugar de um dos jogadores que se machucaram e diz que o momento é difícil e lamenta a saída dos companheiros.

“Nós ficamos um pouco chateados perdemos nossos melhores jogadores”, explicou. Mas a lamentação acaba quando ele é perguntado se a ausência dos companheiros motiva a equipe a jogar mais, como forma de homenagear os que saíram do time. “Dá sim...e muito”, completou.

Já Verçosa fala de aproveitar oportunidades.

“A gente fica triste pelos companheiros que se machucaram, mas infelizmente futebol tem isso também. Quem for entrar no jogo tem que aproveitar a oportunidade pra dar sequência no campeonato e se manter na liderança”, explicou.

 

Publicidade
Publicidade