Domingo, 15 de Setembro de 2019
A espera de um milagre

Nacional perde no fim para Atlético-AC e se complica na Série D

Ex-Princesa, Rafael Barros, marca ao final do jogo e força o Naça a vencer na última rodada e ainda torcer por uma combinação de resultados para avançar no torneio.



atletico_x_nacional.jpg Naça caiu no Florestão e deixou classificação para fase seguinte da Série D mais difícil. (Foto: Reprodução)
10/07/2016 às 22:34

O Nacional bem que tentou, mas voltou a jogar mal e perdeu por 2 a 1 para o Atlético-AC, neste domingo (10), no estádio Antônio Aquino Lopes, o Florestão, em Rio Branco. Sem criatividade e apático em campo, o Leão da Vila Municipal viu o meia Polaco “pintar e bordar” no meio de campo do Galo Carijó e comandar o time acriano rumo à terceira vitória no Grupo A1 do Brasileirão da Série D e carimbar a classificação para a próxima fase do torneio. 

Com o resultado, o Naça precisa vencer o Gênus-RO, no próximo domingo (14), no estádio da Colina, e ainda torcer por uma combinação de resultados para avançar como um dos 15 melhores segundos colocados da primeira fase da competição.

Ex-Tubarão foi o carrasco

Assim como aconteceu no confronto de ida entre Nacional e Atlético-AC, na Arena da Amazônia - quando Josy, hoje em recuperação após ser baleado na perna, marcou duas vezes -, foi um ex-jogador do Princesa do Solimões que ajudou a derrotar o Naça. Com gol aos 40 minutos do segundo tempo, o atacante Rafael Barros, que esteve no Tubarão em 2015, decretou a segunda derrota nacionalina no campeonato. 
Porém, o destaque da partida foi o meia Polaco. O jovem de 22 anos infernizou o setor defensivo do Leão com jogadas de pura habilidade. Além de marcar o primeiro gol do Galo Carijó em cobrança de falta à “la Ronaldinho Gaúcho” por baixo da barreira, aos 28 minutos do primeiro tempo, o canhoto ainda levou a torcida ao delírio em arrancadas espetaculares que deixavam por vezes quatro a cinco jogadores do Nacional pelo caminho. Com 11 pontos na chave, o Atlético-AC já garantiu sua vaga na sequência do campeonato. Por outro lado, o técnico Vagner Benazzi terá a semana para juntar os cacos e armar sua equipe para “vencer ou vencer”, na Colina.

O revés deixou o Nacional na 3ª posição no Grupo A1, atrás do Gênus-RO, que bateu o Trem-AP, ontem, por 2 a 0, em Porto Velho. Uma vitória sobre o mesmo Gênus-RO, no próximo domingo (14), deixa o Naça com 8 pontos. Avaliadas as 17 chaves do torneio, nove times já tem 8 ou mais pontos que o Leão da Vila Municipal. O que força o time nacionalino a vencer e ainda torcer contra outros clubes na sexta e última rodada da primeira fase da Série D. Resumindo, o Nacional não depende de suas próprias forças para seguir com o sonho do acesso.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.