Publicidade
Esportes
Craque

Nacional retorna com tudo na primeira fase da Copa do Brasil

Jogando em Marabá, no interior do Pará, o Nacional tem a missão de defender o placar construído na semana passada, no Sesi 10/04/2013 às 09:28
Show 1
Jairo tem a missão de defender o gol do Leão
André Viana ---

O Nacional retorna ao campo nesta quarta-feira (10), às 19h30 (horário de Manaus), para enfrentar o Águia de Marabá (PA), na partida de volta da primeira fase da Copa do Brasil.

O jogo será realizado no estádio Zinho Oliveira, em Marabá (a 485 quilômetros de Belém), com capacidade para 5 mil pessoas. Graças ao vitória por 2 a 0 conquistado no primeiro confronto, realizado há uma semana no Sesi, o atual campeão amazonense tem uma significativa vantagem diante o adversário.

Para avançar à segunda fase, o Leão da Vila Municipal pode empatar a partida por qualquer placar, perder por 1 a 0, ou por qualquer diferença de gols inferior a três de desvantagem. Por isso, tão importante quanto não levar gols é fazer, pois, no regulamento da competição o gol fora de casa tem peso dobrado. O confronto entre a Águia paraense e o Leão amazonense só será decidido na cobrança alternada de pênaltis se a equipe de Marabá conseguir repetir, a seu favor, o resultado de 2 a 0, feito pelo Nacional na semana passada.

Invicto

O bom início de temporada do técnico Aderbal Lana, que ainda está invicto na temporada (tanto no comando do Nacional quanto na época em que dirigiu o Penarol), é um motivo a mais para que a comissão técnica acredite na classificação do time. Desde que assumiu o Leão da Vila Municipal, justamente no primeiro confronto contra o Águia, o Nacional ainda não sofreu gol. Se esse costume se repetir hoje, em Marabá, o Nacional retorna pra casa com a vaga garantida e poderá se dedicar a conquista do segundo turno do Campeonato Amazonense Chevrolet.

Experiente, Aderbal Lana não quer correr risco na partida desta qurta-feira e treinou nesta terça em dois períodos, na Chácara Primavera. O treinador repetiu diversas simulações de jogadas de contra-ataque e bolas paradas, além de penalidades. “Estamos confiantes de que podemos avançar. Respeitamos o time deles, mas se eles já nos conhecem, nós também os conhecemos. E estamos mais entrosados do que na primeira partida. Não acredito em jogo fácil, muito pelo contrário. A vantagem às vezes é perigosa, pois pode causar relaxamento. Alertei os jogadores sobre isso. Não quero ninguém achando que já estamos classificados”, disse Lana.

Devido ao mau momento vivido pelo Águia (que foi rebaixado no Parazão), a diretoria do Águia não espera um grande público para o confronto desta quarta.

Até onde der...

Realista, o técnico do Águia de Marabá, João Galvão, disse nesta terça-feira (09) que o time vai para o jogo com a missão de honrar a camisa e tentar, sem desespero, ao menos levar a decisão da vaga para os pênaltis. “Vamos lutar até onde der. Tivemos chances lá (em Manus) de marcar e não fizemos o gol que poderia fazer toda diferença, mas não deu. Agora temos a última chance” declarou o treinador ao jornal O Liberal de Belém.

De acordo com o treinador, o time precisa ter equilibrio e não se desesperar se o primeiro gol não sair nos primeiros minutos. “Temos 90 minutos para conseguir fazer dois ou mais gols e evitar levar um, que pioraria a situação. Não podemos descuidar”, pegou João Galvão, que deve repetir a equipe que saiu derrotada no primeiro encontro. O técnico dedicou parte do treino às cobranças de pênaltis.

Garantido na Série C do Brasileirão, o Águia não teve um bom início desta temporada. Sua participação no Campeonato Paraense foi desastrosa. Em sete partidas, o Águia somou apenas 10 pontos nos dois turnos. O mau desempenho provocou a queda do rival do Nacional de hoje à noite à segunda divisão do Parazão, que será realizada ainda neste ano.

Publicidade
Publicidade