Publicidade
Esportes
NADANDO PRA HISTÓRIA

Nadador amazonense se prepara para uma das provas mais tradicionais do mundo

Depois de fazer história na travessia do Leme ao Pontal, Vitor Gadelha busca agora brilhar fora do Brasil. 12/01/2017 às 17:55 - Atualizado em 12/01/2017 às 18:13
Show  mcn4103
No fim do ano passado o amazonense viveu momentos diferentes: a frustração de abandonar uma prova por suspeita de hiportermia e a conclusão da inédita "Do Leme ao Pontal". (Foto: Mauro Neto/Sejel)
Valter Cardoso Manaus-AM

A distância de mais de 9 mil quilômetros entre o Brasil e a Itália não parecem tão grande quanto os 36 km da travessia da Travessia Capri-Nápoles, considerada uma das mais charmosas e difíceis provas de natação. Com 19 anos, o amazonense Vitor Gadelha vai disputar a prova e já se prepara para o desafio.

"Já estou retomando os treinos com foco nas longas distâncias sendo essa prova a mais importante do ano e viajo alguns dias antes pra adaptação, mas sem data por enquanto. Eu fiquei muito feliz em ser aceito na prova e quero dar o melhor de mim lá", revelou Vitor Gadelha. 

Depois de um 2016 cheio de emoção, onde precisou desistir da prova 14 Bis após ter um princípio de hipotermia e completar a Travessia do Leme ao Pontal, o nadador amazonense chega confiante para a disputa.

"Eu acredito que estou no melhor momento agora. Aprendi muito na prova do Rio, estou me sentindo muito bem preparado tanto fisicamente quanto psicologicamente e acredito que isso que vai fazer a diferença esse ano", explicou ele.

A prova deve ser realizada entre os dias 29 e 30 de junho e o brasileiro espera cumprir a prova em alto nível. 

"Espero fazer entre 7 e 8 horas que, apesar de ser um tempo bem forte, acredito que consiga me superar", garantiu Gadelha. Se ele parece otimista em relação à prova, imagina quanto ao resto do ano.  "Não sei até onde posso chegar, mas quando chegar vou treinar ainda mais pra ir mais longe", finalizou ele. 

Publicidade
Publicidade