Quinta-feira, 02 de Abril de 2020
DESPEDIDA

Nadador Thiago Nicolau é homenageado em circuito master de natação

Radicado em Manaus há 14 anos, o atleta se mudou no auge da carreira para a capital amazonense. Considerado um grande atleta na natação, Thiago fez muito pelo esporte no AM



WhatsApp_Image_2020-01-29_at_11.10.19_0712BA9D-DBC0-4411-91D7-30E552E751E1.jpeg Foto: Euzivaldo Queiroz
30/01/2020 às 14:49

Quando o assunto é quebrar recordes no esporte, Thiago Henrique Nicolau Ferreira, 35, é a pessoa certa  para o feito. Vencedor por natureza,  o nadador coleciona mais de 600 medalhas e 30 troféus.  Mas foi aos quatro anos de idade que o paraense deu as primeiras braçadas na piscina. Natural de Belém, o atleta iniciou sua trajetória no Clube do Remo, onde permaneceu até os 22 anos e obteve os maiores títulos da carreira. “Lá, aprendi a nadar, competir, perder e vencer, descobri o que era disciplina e respeito”, relembrou ele.

Tendo como incentivadora, patrocinadora, fã e até mesmo ‘treinadora’ sua mãe, Nelma Nicolau, foi por meio de todo esse apoio familiar, treino e foco que o atleta foi campeão das copas Norte e Norte-Nordeste, e Brasileiro por duas vezes consecutivas, título que, segundo ele, é um dos mais almejados pelos nadadores.



Thiago conta que com esse título brasileiro garantiu a convocação para a Seleção Brasileira Absoluta de natação e disputou uma etapa da Swimmig World Cup, que é a Copa do Mundo da modalidade. 

“Esse evento ficou tão marcado pra mim, pois além de ter sido convocado pra Seleção Brasileira, foi onde o ídolo da época, Gustavo Borges, se despediu do esporte em sua última competição”, disse. 

Desafios e superações

Radicado em Manaus há 14 anos, o atleta se mudou no auge da carreira para a capital amazonense. Considerado um grande atleta na natação, Thiago fez muito pelo esporte no estado. Mas, como todo campeão tem grandes desafios e lições, em 2006, ano de chegada à capital baré, ele decidiu encerrar a carreira devido a rotina corrida.

“Quando cheguei aqui, enfrentei a vida adulta, trabalhava de 7h30 às 17h30 e de noite fazia faculdade. O tempo para treinar ficou escasso, ainda tentei manter uma rotina, comecei a treinar 5h, e manter a rotina normal, mas não deu certo. E então nesse mesmo ano (2006), resolvi encerrar minha carreira”, explicou.

Após fica oito anos afastado das piscinas, em 2014, ao ver alguns amigos nadando na competição master, resolveu se inscrever, treinar e competir novamente. Em seguida recebeu o convite para integrar a equipe da Aquática Amazonas.

“Aquele ânimo voltou, mas com outra idade, outro corpo e outra cabeça. Na hora aceitei, estabeleci, algumas metas, alguns recordes, para ter um propósito. E deu certo, com oito meses de treino os resultados apareceram”, disse ele.

Aos 30 anos, ele acumulou vitórias intensas e muitos resultados alcançados, entre eles, quebrar dois recordes históricos no Amazonas: o do Eduardo Piccinini nos 50m costas e do Jefferson Mascarenhas na prova dos 100m livre. No total, foram 36 recordes batidos, sendo seis absolutos. Já em 2018, o atleta optou em fazer provas de Maratonas Aquáticas.

Homenagem

Em tom de despedida, Thiago contou em primeira mão ao MANAUS HOJE, que encerra sua participação em águas barés no próximo sábado (1º), às 8h, na Associação Aquática Amazonas, no Circuito Master de Natação Paulo Caju, etapa que recebe o seu nome.

Atualmente, casado com a também nadadora Renata Rauen, o atleta embarca para Blumenau-SC em busca de novos desafios pessoais.

“Estou muito feliz e surpreso com a homenagem, sou muito grato à Aquática Amazonas, lá conquistei os recordes,  os títulos por equipe, conheci minha esposa, Renata, foi onde tudo começou e é onde tudo vai encerrar, é como se fosse um ciclo se fechando”, comentou.

Para o coordenador da Aquática Amazonas, Pierre Gadelha, ele contou que a homenagem é a forma de agradecer todos os resultados jamais vistos na natação amazonense.

“Isso fez com o que a natação se desenvolvesse, ele servia de espelho para a turma nova e ele deixou um legado e bons resultados”, completou.

Futuro

Ao ser questionado sobre os próximos passos fora de Manaus, o nadador revelou que vai continuar nadando em maratonas e mantendo contato com o grupo de atletas manauaras. “Sobre o futuro ainda não sei muito bem, mas quero continuar nadando, não sei em piscina, mas maratonas com certeza. Na Aquática formamos um grupo de atletas para provas de maratona, então mesmo distante as provas são as mesmas então essas amizades formadas vão ficar pra sempre”, ressaltou.

News vanessa e6e5e446 0cb4 4a34 a8b3 ae310dd8f36e
Repórter do Manaus Hoje
Manauara / Mãe do Zack / Jornalista / Voluntária no @institutotchibum ... e um montão de coisa aí.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.