Sexta-feira, 19 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Craque

Nadadora que venceu a Almirante Tamandaré, em 2007, é eleita melhor do Planeta por Federação

Ana Marcela Cunha, de 22 anos de idade, faturou o Prêmio de Melhor Atleta do Ano da Federação Internacional de Natação (Fina) em águas abertas. Premiação também teve mais dois brasileiros contemplados no Qatar


01/12/2014 às 19:46

A nadadora Ana Marcela Cunha, 22, conquistou nesta segunda-feira o Prêmio de Melhor Atleta do Ano da Federação Internacional de Natação (Fina) em águas abertas. A cerimônia na qual a competidora levou o prêmio ocorreu em um jantar de gala no Soiree dês Ttoiles, no Hotel Grand Hyatt, em Doha, no Qatar.

A atleta vencedora passou por Manaus em 2007. Naquela oportunidade, ela disputou, e venceu, a tradicional Travessia Almirante Tamandaré, evento anual que é organizado anualmente nas águas da Ponta Negra, vencendo o banzeiro e a densidade das águas do rio Negro e as atletas amazonenses.

Além de Ana Marcela, outro brasileiro também recebeu a mesma honraria: Allan do Carmo no naipe masculino da maratona aquática. O treinador da brasileira, Fernando Possenti, foi eleito o melhor técnico de 2014 pela entidade internacional.Na próxima quarta, também em Doha, começa o Campeonato Mundial de Piscina Curta (25 metros) com a participação do trio brasileiro.

É a segunda vez que Ana Marcela, que é tricampeã mundial da maratona aquática, é premiada pela Fina – a primeira vez foi em 2010, quando a Federação Internacional de Natação institui o prêmio pela primeira vez para homens e mulheres.

A conquista celebra um ano considerado fantástico para a atleta, que é baiana. Ela conquistou o tri mundial tendo ficado no pódio em todas as etapas da Copa do Mundo – cinco ouros (Roberval/Canadá, Magog/Canadá, Megantic/Canadá, Setúbal/Portugal e Chun’na/China), uma prata (Viedma/ Argentina) e dois bronzes (Cancún/México e Hong Kong) – entrando para a história como a primeira atleta, entre homens e mulheres, a conseguir o feito.

Nos 36km da Travessia Capri-Napoli a vitória da brasileira veio com quebra de recorde: Ana Marcela baixou em sete minutos o recorde da prova. Nadou em 6h24m45s. E, para completar, ainda conquistou o octacampeonato brasileiro.

Felicidade

“Nossa.. que momento mágico! Estou feliz demais! Foi um ano longo, de muito trabalho, dedicação e intermináveis horas de treinamento. Mas chegar aqui, no final do ano e ser agraciada por um prêmio como este faz tudo valer a pena. Foi uma temporada espetacular, posso dizer que a melhor e mais consistente da minha carreira, por enquanto, porque ainda espero ter outras melhores. Estamos focados no nosso grande objetivo que é o Mundial de Kazan, no ano que vem, que nos levará ao Rio em 2016. Ainda tem muita água pela frente”, comentou a atleta em seu site oficial.

“Não posso deixar também de agradecer a toda a minha equipe, que me proporciona todas as condições para que possa estar focada nas provas.  Agradeço também ao meu clube, o SESI SP/Fiesp, aos  meus patrocinadores, que dão suporte à minha carreira e a minha família. Meus pais, sempre acreditaram em mim e certamente não teria chegado até aqui sem o apoio, o carinho e a força que me dão diariamente, agradeceu a nadadora brasileira, atleta do Sesi (SP) e que é patrocinada pelos Correios/CBDA, EF Englishtown, Bolsa Pódio/Ministério do Esporte, Speedo e Nissan.

publicidade
publicidade
Equipe de base da natação do AM ganha primeiras medalhas da temporada em SE
Equipe amazonense de águas abertas dá show em prova de Alter do Chão, no Pará
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.