Publicidade
Esportes
Novo caminho

Nando anuncia aposentadoria e monta projeto de futebol para crianças

Atacante marcado muitos gols e por polêmicas no futebol amazonense pendura as chuteiras e traça novos caminhos na vida agora como professor de futebol 16/10/2016 às 05:00 - Atualizado em 16/10/2016 às 12:38
Show koko
Ex-atacante do Princesa em ação agora como professor Nando na Escola de Futebol Revelando Talentos (Foto: Antônio Lima)
Denir Simplício Manaus (AM)

 Hora de parar e traçar novos rumos na vida. Após 15 anos atuando profissionalmente pelos gramados de futebol pelo Brasil, Alessandro Libório Vieira, o Nando, decide pendurar as chuteiras e partir para uma nova jornada. Sai o polêmico atacante e entra o amado professor.

Aos 39 anos, Nando está montando um projeto para ensinar crianças e adolescentes entre 8 e 16 anos a jogar futebol. A “Escola Revelando Talentos”, é a aposta do, agora, ex-atacante, depois de abandonar os gramados. “Tinha em mente (aposentadoria), só que a gente nunca sabe qual é o tempo de Deus. Acho que chegou o momento, tanto que parei na Copa do Brasil e só resolvi agora, faz um mês essa semana, e decidi entrar de vez no projeto com as crianças”, revelou o ex-jogador.

O adeus ao futebol foi no dia 14 de abril deste ano, na derrota do Princesa do Solimões para a Chapecoense, pela Copa do Brasil. O jogador, que foi tricampeão do Barezão pelo São Raimundo - equipe na qual iniciou na carreira profissional após ser campeão do Peladão pelo 3B -, além de conquistar o trofeu pelo Holanda e Princesa, comentou o que pretende passar para seus pupilos.

      “Agora é tentar um novo caminho na minha vida porque é isso que gosto de fazer, sou envolvido no futebol e vou tentar passar essa experiência desses meus 15 anos de futebol pra essas crianças, que tem o sonho de um dia ser jogador profissional de futebol. Ou então transformá-los em homens e a fazer qualquer função quando crescerem”, explicou o professor.

Adeus ao passado

Protagonista de algumas confusões no futebol amazonense, Nando “senta no banco dos réus” e admite que se arrepende de algumas atitudes dentro e fora de campo, mas que toma isso como exemplo para que não seja seguido por seus alunos.

“Outro dia mesmo eu estava mostrando as imagens daquele jogo (Nacional x Princesa, final do amazonense de 2014) e dizendo pras crianças que aquilo era errado. Que aquilo foi um momento, mas que depois eu me arrependi muito e expliquei que aquilo não é coisa que se faça. Mas na vida a gente erra e eu tento explicar da melhor maneira que aquilo que eu fiz não vou querer que eles façam”, disse Nando falando da confusão generalizada na decisão do Barezão em que desferiu chute violento na cabeça de Leonardo, a época no Naça.

Focado em seguir seu projeto com as crianças do bairro Nova Esperança, onde sempre morou, Nando revela que recebe pedidos dos moradores para que ele agregue os pequenos na Escola de futebol. “Inclusive têm pais e mães que me procuram e pedem pra colocar seus filhos no projeto até pra tirar eles da rua, ocupar a mente deles com o futebol. Muitas vezes a criança precisa dessas duas horinhas se divertir e interagir com outras crianças e isso pra mim é muito gratificante”, afirmou o ex-jogador.  

Campeão também na Série B do Amazonense por Holanda e Rio Negro, Nando comenta os momentos que quer esquecer no futebol. “Fiz coisas no futebol que depois acabaram me atrapalhando. Mas são frações de segundo, são momentos e que você faz e depois se arrepende. São coisas que você não gostaria de ter feito, como essa confusões em que me envolvi”, pontua o ex-atacante, relembrando o momento que quase foi parar no futebol europeu.

 “Tive a oportunidade de sair daqui (Amazonas) quando na época eu estava no São Raimundo de ir pra Portugal, em 2007. Por pouco não fui pra fora, tinha certeza que ia dar certo na Europa, mas Deus sabe de todas as coisas e não me arrependo de nada que escolhi na minha vida”, disse.

Legado no futebol

Amado por torcedores dos times onde atuou e odiado pelas torcidas rivais, Nando sempre teve grande identificação pelos clubes por onde passou. O ex-camisa 23 do Tubarão pensa que cumpriu sua missão na carreira.

“Acho que deixei algum legado no futebol, fiz uma história no futebol amazonense como o primeiro amazonense a marcar gol na Arena. Fui campeão em clubes diferentes, do interior e da capital. Joguei seis Série B pelo São Raimundo, o clube que me revelou. Então por onde eu passei eu pude deixar algum legado, alguma história e pelos clubes onde fui Deus me abençoou”, concluiu Nando.

Publicidade
Publicidade