Publicidade
Esportes
Craque

‘Não conhecem futebol’: Após demissão, Luxemburgo ‘detona’ diretoria do Flamengo

O ex-técnico rubro-negro cedeu entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (26) e não poupou críticas à cúpula da Gávea. O “professor” foi demitido depois de eliminação no Carioca e péssimo início de Brasilerão 26/05/2015 às 16:13
Show 1
Luxemburgo foi demitido do Flamengo e não poupou a diretoria do clube.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

“Cuspindo marimbondos”, foi assim que o treinador Vanderlei Luxemburgo reagiu à decisão da diretoria do Flamengo em demiti-lo do cargo após oito meses no cargo. Em coletiva de imprensa organizada pelo ex-técnico na manhã desta terça-feira (26), em um hotel do Rio, Luxa detonou a diretoria rubro-negra. As maiores críticas recaíram sobre os cartolas da Gávea, que em reunião na noite desta segunda-feira (25) resolveram mandá-lo embora do clube.

"Existe uma dificuldade muito grande com a diretoria. O Flamengo trabalha com um grupo de gestores. Os profissional contratado, no caso o Rodrigo Caetano, que é excelente, simplesmente não é ouvido. Eles resolvem tudo e não sabem absolutamente nada de futebol. O Caetano está de mãos atadas. Que experiência esses caras têm no futebol? Precisa passar por eles a compra de um alfinete...", criticou Luxemburgo.

Em sua quarta passagem como técnico do Rubro-Negro, Luxa disse não entender a mudança de postura da diretoria do Flamengo, que até pouco tempo tratava sua permanência da Gávea como essencial para o planejamento do clube. “

"Estou surpreso. Há 20 dias tive uma sondagem oficial do São Paulo e o presidente disse que eu era fundamental no projeto do Flamengo. Queria saber como mudou e deixei de ser fundamental? O Flamengo fala muito em gestão competente, mas como fica a situação do profissional que é solicitado e o presidente faz isso. Fui uma peça fundamental talvez para um projeto de 20 dias", afirmou, lembrando da proposta do São Paulo.

De acordo com Luxa, sua demissão se deu por conta de seu forte temperamento em relação à direção do Fla. “Fui demitido pela personalidade. Eles querem pessoas que digam amém. Não conhecem futebol e acham que estão corretos. Fui demitido por isso. Saí do Flamengo como saíram o Jayme, o Ney Franco... Quando a situação aperta no futebol é preciso alguém garantir o caminho certo. É um filme repetido. Colocaram o foco em cima de mim. Eu não poderia pertencer ao processo?", questionou.

Luxemburgo reclamou do grupo gestor do Flamengo, ao qual disse não aceitar sugestões e afirmou que estava em contato com Robinho, para uma possível contratação. "Desde que cheguei liguei para o Robinho umas dez vezes e ligo para todos os jogadores. Ajudo por uma razão necessária, mas eles não querem isso. A diretoria quer decidir tudo. É complicado", finalizou o treinador.


Publicidade
Publicidade