Publicidade
Esportes
COMPETIÇÃO

Governador diz que ‘não faltará recursos’ para a Libertadores Feminina em Manaus

Amazonino Mendes também elogiou o projeto do time de Iranduba, que conseguiu a vaga na competição, prevista para acontecer entre os dias 4 e 18 de novembro 12/06/2018 às 15:00 - Atualizado em 12/06/2018 às 15:04
Show coletiva
Amazonino concedeu coletiva de imprensa na Sede do Governo, na Zona Oeste de Manaus (Foto: Junior Matos)
Camila Leonel Manaus (AM)

O governador Amazonino Mendes denominou na manhã desta terça-feira (12) como “coisa extraordinária” a realização da Copa Libertadores Feminina em Manaus, prevista para acontecer entre os dias 4 e 18 de novembro com a participação de 12 times de 10 países da América do Sul.

Durante coletiva de imprensa, Amazonino também elogiou o projeto do time de Iranduba, que conseguiu a vaga na competição. “Elas (time do Iranduba) estão dando um exemplo extraordinário de que as coisas são possíveis. Nosso futebol masculino é capenga, mesmo com um dos estádios mais bonitos. O Iranduba mostrou que é possível trazer uma competição internacional para o Amazonas. Isso é uma coisa extraordinária”, destacou Amazonino.

O governador ainda garantiu que as estruturas das praças esportivas estarão à disposição do Comitê Organizador da Libertadores para a realização de um evento exemplar. “Não faltará recursos. O estádio está à disposição para fazer a melhor competição”, declarou.

Entre os representantes brasileiros na competição estão o Iranduba, que ganhou uma vaga como cidade sede do evento, o atual campeão brasileiros Santos, além do Audax, campeão da Libertadores do ano passado. Os jogos acontecerão na Arena da Amazônia e nos estádios Carlos Zamith e Ismael Benigno.

Durante a entrevista coletiva, o titular da Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Manoel Almeida, disse que a vinda da maior competição de clubes das Américas para Manaus representa esperança e reconhecimento do trabalho desenvolvido no esporte local.

“Representa esperança e o desenvolvimento do esporte no Amazonas. Trazer a Libertadores Feminina para Manaus coloca o Amazonas no mapa do futebol de toda a América do Sul. Nós somos referência no futebol feminino, que já bota para quebrar no Brasil”, afirmou.

Nas próximas semanas, um Comitê Organizador da Libertadores Feminina deve ser montado e anunciado após a Copa da Rússia. Segundo o diretor de futebol do Hulk, Lauro Tentardini, a organização deve ser formada por representantes da CBF, da Federação Amazonense de Futebol e pelo Governo do Amazonas.

Publicidade
Publicidade