Domingo, 25 de Outubro de 2020
DESPREPARO

'Não temos um time', diz dirigente do Hulk a 10 dias do reinício da Série A1

Mergulhado na crise financeira, diretoria do Iranduba corre contra o tempo em busca de remontar a equipe pra retomada da Série A1



418c2f7b-bc3e-448e-bde0-0c5c1c8d711e_7E8D8428-ABCC-4FF8-85AC-AB31A2D51333.jpg Foto: Arquivo/AC
20/08/2020 às 13:49

Faltando 10 dias para ao recomeço da temporada, o Esporte Clube Iranduba segue na sua luta para montar um elenco visando à retomada do Campeonato Brasileiro da Série A1. Desde a última partida, no dia 14 de março, derrota para o Cruzeiro no estádio Carlos Zamith, Zona Leste de Manaus, 17 jogadoras foram divulgadas no BID para liberação. Só no mês de agosto, oito atletas saíram do Hulk, sendo a última a zagueira Thamires, titular em todas as cinco partidas no Brasileirão.

‘’Hoje não temos um time para jogar, não temos nenhum patrocínio, nós ainda estamos tentando alguma ajuda, contratação de algumas meninas, vamos ver o que vai acontecer, nós estamos tentando. Mas eu posso garantir que não tem nada certo, quem sabe na semana que vem podemos ter algo’’, disse o diretor de futebol do Iranduba, Lauro Tentardini.



Na busca por alternativas, Lauro disse ao CRAQUE que o Hulk foi procurado por três clubes de outros estados se oferecendo para representarem o time amazonense no Campeonato Brasileiro, mas consta no regulamento do Campeonato Brasileiro da Série A1, que clubes mandantes não levem seus jogos para fora do seu respectivo estado. Esse entrave fez com o dirigente desconsiderasse a ideia.

‘’Três times nos procuraram: um da Bahia, um de Goias e um de Santa Catarina para representarem o Iranduba. A CBF não liberou, pois desde o ano passado tá proibido de mandar jogos de fora de casa, então tem todas essas situações, mas eu continuo tentando, de repente, podemos pegar algum time de futsal, o que eu não vou fazer é deixar de jogar'', revelou o cartola do Hulk.

Parceria com o 3B

O presidente do 3B da Amazônia, Bosco Brasil Binda, disse ao CRAQUE que o diretor de futebol do Iranduba procurou realizar um empréstimo de algumas de suas atletas, mas que pouco tempo acabou não ajudando para concretizar o acordo. Atualmente, o 3B da Amazônia conta com 17 atletas confirmadas no seu elenco para jogar o Campeonato Brasileiro da Série A2 em outubro.

''Eu sentei com o Lauro, mas isso faz três semanas. Na verdade, eles queriam emprestar quatro, cinco jogadoras da nossa equipe, aí eu disse que seria difícil, que quebraria meu grupo. A gente tinha todo um interesse para ajudar o Iranduba, o futebol amazonense, mas eu vejo que hoje isso é muito complicado, estamos muito em cima da hora’’, disse o cartola das Feras da Amazônia.

Lauro disse que se caso o empréstimo acontecesse seria a solução para os problemas da equipe: ’’Quando anunciado o calendário da Série A2, que só começaria após o encerramento da primeira fase da Série A1, eu procurei o Bosco, porque ele tem um grande time e solicitei o empréstimo de algumas atletas. Ele enviou uma consulta a CBF, nós formalizamos essa consulta, mas até agora não obtivemos um retorno, com isso esfriou as conversas, pois ficou muito em cima'', disse Lauro.

O Iranduba reestreia no Campeonato Brasileiro da Série A1 no próximo dia 30 de agosto, às 14h (horário de Manaus), contra o Vitória-BA, no estádio do Barradão. O Hulk está na 12ª colocação, com seis pontos em cinco partidas. O clube volta a jogar em Manaus no dia 6 de setembro, contra o Flamengo-RJ, às 17h (horário de Manaus), na Arena da Amazônia.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.