Publicidade
Esportes
PALAVRA DO 'MAESTRO'

'Não vamos montar na vantagem', Neto quer Manaus focado pro jogo da volta

Meia do Gavião elogiou a equipe e o técnico Aderbal Lana, no qual tem longa parceria no futebol; próximo de completar 40 anos, o jogador pode adiar a aposentadoria caso o Gavião avance à decisão 26/05/2017 às 05:00
Show ane
Neto é o jogador mais experiente do elenco do Gavião (Foto: Emanuel Siqueira/Manaus FC)
Denir Simplício Manaus (AM)

Neto e Lana, eis uma parceria de muito sucesso no futebol Baré. O meia e o técnico do Manaus FC trabalham juntos há quase 20 anos, quando Neto chegou na capital amazonense, Aderbal Lana já comandara o São Raimundo. Próximo de completar 40 anos, o maranhense falou sobre a vitória do Gavião sobre o Fast, na noite desta quarta-feira (24), no duelo de ida das semis do Barezão, onde quer ver sua equipe focada para o segundo e decisivo confronto.

A vitória do Gavião por 2 a 0 sobre o Tricolor deixou o time do meia Neto com bela vantagem para o jogo da volta, marcado para a próxima quinta-feira (1º), na Arena da Amazônia. O Jogador analisou que o Manaus tem de entrar com a mesma vontade no segundo jogo, se quiser chegar à decisão.

"Temos de nos comportar da mesma forma que nos comportamos nesse jogo. Usando a sabedoria dentro de campo, a inteligência, que foi o fator primordial no começo do jogo quando tomamos um sufoco. Eles tiveram a oportunidades de fazer os gols, mas nosso goleiro estava numa bela noite e conseguiu segurar as bolas", disse Neto elogiando a boa participação do arqueiro Jonathan e pedindo foco do elenco pro jogo seguinte a fim de evitar surpresas.

"Temos de ir pro segundo com humildade e respeitando o adversário porque é um adversário forte e sabemos que no futebol geralmente tem as surpresas, mas vamos trabalhar durante essa semana pra que a gente esteja mais focado. O Manaus sabe da responsabilidade que tem, da vantagem que nós fizemos no primeiro jogo, mas não vamos montar nessa vantagem", pontuou o jogador.

Parceria campeã

Neto e Lana são velhos conhecidos. Jogador e treinador fizeram campanha espetacular com o São Raimundo no final do anos 1990 e início dos ano 2000. Ambos se reencontraram no ano passado, no Rio Negro e a parceria seguiu no Manaus FC.

"Só no São Raimundo foram três Estaduais, três Copas Norte, teve a subida de divisão juntos (acesso Série B). Trabalhei com ele (Aderbal Lana) na sequência no Rio Negro, mas lá só chegamos até as quartas de finais. Se não me falha a memória, foram seis a sete títulos", recorda Neto lembrando do início da carreira como jogador.

"Trabalhei com ele durante oito anos, praticamente desde o começo da minha carreira quando cheguei no São Raimundo. Ele é um cara vencedor, todos sabemos disso, por onde passou foi campeão e temos de respeitar", comentou o jogador elogiando o técnico e o o elenco do Gavião.

"É como ele mesmo diz: ‘não deixa eu chegar porque se deixar vai ser difícil eu não ganhar título’, acho que ele está de parabéns, o grupo todo está de parabéns pelo esforço que fez durante toda a competição. Claro que a gente não ganhou nada e agora é hora de manter os pés no chão e focar nesse segundo jogo das semifinais", ponderou.

Aposentadoria adiada?

Perto de completar 40 anos, Neto já havia declarado que 2017 seria seu derradeiro ano como jogador profissional. Porém, com a possível ida do Gavião para às finais e a possibilidade de um calendário cheio em 2018, o meia pode reconsiderar sua decisão.

"Já havia falado outras vezes que poderia ser meu último ano como profissional. Penso que no momento tenho de estar focado nesse outro jogo das semifinais e numa possível final. Vamos ver até o término do campeonato como é que irei me comportar fisicamente", desviou o jogador confessando em seguida que pensa em segurar a aposentadoria por mais uma temporada.

"Pensando pro outro ano, se o Manaus conseguir calendário, claro que vou dar uma analisada, vou pensar bem porque já tenho uma idade avançada, mas isso não me impede de praticar futebol. E depois do campeonato vou pensar bem e tomar uma decisão sobre a aposentadoria", concluiu Neto.

Publicidade
Publicidade