Publicidade
Esportes
Craque

Ney Franco deixa Ganso no banco contra a Ponte Preta

Ney Franco está insatisfeito com as fracas atuações do meia Paulo Henrique Ganso. Argentino, Cañete, poderá ser o titular na vaga que seria do camisa 8 06/02/2013 às 09:49
Show 1
Ney Franco orienta o meia Paulo Henrique Ganso durante o jogo contra o Santos
A crítica Manaus (AM)

Depois de afirmar que manteria o meia Paulo Henrique Ganso como titular do São Paulo nas partidas válidas pelo Campeonato Paulista, o técnico Ney Franco surpreendeu ontem (terça-feira) ao armar o time que enfrenta a Ponte Preta, nesta quarta (06), às 20h (Manaus), sem o meia. O treinador preferiu treinar a equipe titular com o argentino Cañete na vaga que seria do camisa 8.

Além de Ganso, o zagueiro Paulo Miranda, que joga improvisado na lateral direita, deixou o time. Douglas, jogador de origem da posição, começará jogando. A outra mudança em relação ao time que perdeu por 3 a 1 para o Santos, anteontem, será a entrada de Aloísio, já que Luis Fabiano está com a Seleção Brasileira para o amistoso contra a Inglaterra. O goleiro Rogério, com uma bursite no ombro esquerdo, será novamente desfalque.

Apesar das fracas atuações de Ganso no início da temporada, o técnico são-paulino havia dito que manteria o ex-jogador do Santos no time e aproveitaria os jogos do Estadual para lhe dar ritmo.

Na segunda-feira, o meia Jadson e o presidente Juvenal Juvêncio saíram em defesa do jogador e pediram que a torcida tenha paciência com o armador, contratado no segundo semestre do ano passado com status de estrela.

“Não estou decepcionado. Ele ainda não se mostrou o grande jogador que é. Falta desenvolvimento, cancha, falta jogo. Essa retomada é penosa, mas é assim mesmo”, afirmou o presidente Juvenal, que inicialmente era contrário à aquisição do jogador, mas durante a negociação se impressionou com a postura de Ganso, e mudou de ideia.

Publicidade
Publicidade