Sábado, 24 de Agosto de 2019
Haja gol!

No Peladão Feminino, 3B goleia por 22 a 0 e time rival sai de campo sorrindo

3B confirma favoritismo, faz 22 a 0 no União F.C Palestino, em jogo marcado por homenagens à Chapecoense. Rival quase não jogou por conta de desistência do treinador antes da partida.



_ASL1502.JPG Com uniforme em homenagem a Chapecoense, 3B não deu chances para o Palestino. (Foto: Antônio Lima)
05/12/2016 às 05:00

Em uma partida marcada por várias homenagens à Chapecoense e grande presença de público, o time do 3B não deu chances ao Palestino com uma sonora goleada por 22 a 0, no último sábado (03)

Um dos grandes favoritos da categoria feminina do Peladão Brahma 2016, o 3B, formado por jogadoras do Iranduba têm colecionado placares elásticos durante a competição.
“A gente sabe do nosso potencial, a gente sabe que tem a responsabilidade de ganhar. Se pra elas é uma competição para se divertir, para gente é um campeonato sério”, explicou Laura Spenazzatto, do 3B, que marcou cinco gols na partida e reconheceu o favoritismo da equipe no Peladão Brahma.

Mesmo após a derrota expressiva, o Palestino saiu de campo satisfeito com o resultado, principalmente por conta  das dificuldades extra-campo. O treinador da equipe abandonou o time após a confirmação do duelo contra o 3B.
“Ele saiu porque a gente não tinha capacidade de ganhar. Nós não tinhamos mesmo, mas se Deus viesse na Terra, nós ganharíamos”, explicou Fabíola, goleira  do Palestino. 

Com sorriso no rosto e sem deixar dúvida, o time garantiu que irá voltar a competição no ano que vem.
 “A gente não tá aqui para chorar não, a gente tá aqui para rir. Jogo é jogo, perdendo ou ganhando nós estamos aqui”, finalizou ela, de bom humor.

Homenagens
Com balões, faixas e até mesmo um uniforme especial, o 3B homenageou as vítimas do acidente com a delegação da Chapecoense.
“Pro jogo, em parceria com o 3B, para o Peladão foram preparados uniformes novos com as cores da Chapecoense que também são as cores do Iranduba e faixas apoiando e se solidarizando com esta tragédia da Chapecoense que era um time muito próximo a nós”, explicou Lauro Tentardini, diretor da equipe, que foi formada por atletas e diretoria remanescente do time Kindermann, time de Santa Catarina, que constantemente viajava até Chapecó para disputar diversas  competições.

Um dos destaques da partida, Laura era uma das jogadoras que chegou a jogar em Chapecó.

“Desde que soubemos do acidente ficamos bastante comovidas, a gente sabe que é deste esporte sente também, viaja para todos os lugares do Brasil e uma noticia dessas não foi fácil para todo mundo, ainda mais nós, que somos  de Santa Catarina”, explicou Laura, do 3B.


O jogo
A partida já começou movimentada desde os primeiros toques na bola. O primeiro do 3B saiu com menos de 1 minuto de jogo. Com direito a pênalti perdido, o time fechou o primeiro tempo 9 a 0. Na segunda etapa, com várias alterações na equipe, o time aumentou o nível e marcou  mais 13 gols na segunda etapa.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.