Publicidade
Esportes
Voando alto

No salto com vara, Fabiana Murer estreia com o Brasil em seu 5º Mundial Indoor

A saltadora, que tem duas medalhas em pista coberta, incluindo um ouro, vai usar a experiência em Portland para brigar pelo pódio 15/03/2016 às 16:52 - Atualizado em 15/03/2016 às 16:53
Show fabiana murer 469979
Murer será o Brasil nesta quinta-feira (17), no Oregon Convention Center
Divulgação Manaus (AM)

A saltadora Fabiana Murer estará em ação no primeiro dia de competições do Mundial Indoor de Portland (EUA), disputado no Oregon Convention Center. O salto com vara abre o campeonato em pista coberta, nesta quinta-feira (17), às 22h05 (horário Manaus). Augusto Dutra, também também compete. O Clube ainda terá Darlan Romani, no arremesso do peso, e Keila Costa, no salto triplo, no Mundial que termina domingo (20).

“A temporada que eu fiz na Europa foi muito boa e cumpri o objetivo de ir crescendo a cada competição, ganhando ritmo, confiança. Gostei da competição em Estocolmo, apesar de ser uma pista difícil para mim fiz 4,71m. A prova de Clermont-Ferrand também foi legal. Até poderia ter saltado mais alto e faltou acertar detalhes. Fiz mais duas semanas de treinos fortes no Brasil para poder chegar aqui, em Portland, na minha melhor forma. O Mundial é para saltar alto e buscar uma medalha”, avisou Fabiana após fazer uma revisão das competições que disputou na Europa.

Este será o quinto Mundial Indoor da brasileira, que já tem duas medalhas no currículo: a de ouro, conquistada em Doha 2010 (4,80m) e a de bronze, em Valência 2008 (4,70m). Na última edição, em Sopot (POL) 2014, Fabiana ficou em quarto lugar, com a mesma marca da segunda e terceira colocadas (4,70m). Ela ainda disputou o Mundial de Moscou, em 2006, quando foi a 15ª, com 4,35m, quando ainda era uma novata no circuito mundial.

Fabiana observou que não será fácil chegar ao pódio. “Muitas meninas novas estão saltando alto e a concorrência vai ser forte”, declarou. Em sua última temporada na carreira – está entre as top 10 do mundo nos últimos dez anos –, a brasileira espera que sua experiência ajude na briga por uma medalha. “Espero que isso conte para a disputa da medalha. Vai ser muito difícil, mas estou confiante para saltar alto. Se for suficiente para uma medalha vou ficar muito contente. Se não, mas se eu conseguir saltar alto, fico contente também.”

O técnico Elson Miranda confirma que o objetivo era ter uma Fabiana a 100% no Mundial, uma meta que foi alcançada. “Queremos fazer um bom Mundial. A temporada indoor teve poucas boas competições, mas ela compete por boa marca e para brigar pelo pódio”. Augusto Dutra, que treina no grupo de Fabiana, está bem fisicamente e acumula boa experiência em provas indoor: fez 5,71m em 2013; 5,65m em 2015 e o seu melhor nesta temporada é 5,57m. “Seria interessante que ele fizesse 5,70m e confirmasse o índice para a Olimpíada”, declarou o treinador.

*Com informações da assessoria

Publicidade
Publicidade