Publicidade
Esportes
LUTAS

Nona edição do evento Rei da Selva traz grandes combates de técnica e garra

Na batalha entre Amazonas e Pará pelo cinturão Peso Palha, até 52 kg, Manoel Júnior (Eulen Viana) e Matheus da Silva (Vermelho Fight/Juruti-PA) travaram um combate tenso e digno do evento 16/07/2017 às 03:16
Show luta
Foto: Winnetou Almeida
Jéssica Santos Manaus (AM)

A nona edição do Rei da Selva, realizada na Nilton Lins, na noite do último sábado (15) foi marcada por combates empolgantes. Na primeira luta da noite se enfrentaram Geraldo Nogueira (SD System/Checkmat) e Breno dos Santos (Pesadão/Rio Preto da Eva), na categoria até 57kg, e com apenas 2 minutos e 52 segundos de luta, Geraldo conseguiu a finalização sobre seu adversário. Mas Geraldo demonstrou superioridade desde os primeiros segundos de luta, aplicando chutes que surpreenderam Breno. "Eu estava bem treinado, tanto em cima quanto embaixo, a luta foi pra baixo, e felizmente consegui a finalização", disse Geraldo.

A segunda luta, entre Weslen Augusto (The Pride) e Jardel Brito (Pesadão/Rio Preto da Eva), até 52kg, foi tão  equilibrada que, após três rounds, foi declarado o empate.

Depois, foi a vez da luta de muay thai entre Bruno Quintanilha (Quintanilha Thai) e Ruan Gama (Mutação), até 66 kg. E, demonstrando superioridade desde o início do combate, Bruno obteve a vitória com chutes e joelhadas certeiras, que deixaram seu adversário sem condições de continuar. Nocaute de Quintanilha.

Em seguida, Murilo Miranda (Kratos Top Team) enfrentou Thiago Castro (Império CT), na categoria até 57kg. Parecia que a luta seria equilibrada, mas Thiago conseguiu o nocaute ainda no primeiro round.

Na quinta luta, entre Leo “Do Bronx” Pimentel (X-Fight/SD System) e Ronacy Cowboy (CTO), até 70kg, a torcida fez a festa para Leo, que entrou no octógono para, em menos de dois minutos, finalizar a luta com uma chave de perna. Após a luta, ele agradeceu à sua equipe. "Agradeço a todos que me acompanham e torcem por mim, porque eles me incentivaram a continuar. Procuro sempre tê-los por perto, eu perdendo ou ganhando", afirmou Leo "Do Bronx".

Depois a torcida pôde assistir a esperada luta da revelação Lucas "The Talent" (SD System/Checkmat)  que encarou Alisson Silva (Nonato Muay Thai), na categoria até 66kg. E não deu outra, Lucas venceu por nocaute sua quarta luta no MMA, e segue invicto. "Parece fácil, mas não é. Venci hoje por causa do meu esforço diário", destacou.

Card Principal

O público aguardava ansiosamente pelo confronto Manaus versus São Paulo, com os lutadores Moisés Costa (SD System/Checkmat) e Selson Bezerra (CT Selson Thai-SP), categoria até 70kg.

E a luta foi um show de experiência dos lutadores, especialmente da parte do amazonense, que foi o tempo todo mais ativo no combate, acertando muitos socos  fortes no adversário, que tentava se defender. Com isso, foi eleito o vencedor por decisão unânime. "Meu diferencial é a batalha pela qual passo na vida. Luto para que eu possa dar um futuro melhor para minha família, sempre penso na minha esposa e nos meus dois filhos para me esforçar e trazer vitórias, não importa quem eu vá enfrentar", disse Moisés.

Na luta entre Allan Ferreira (MPBJJ/Nova União) e Sidney Lima (Team Cardoso), até 68kg, o boxe predominou, e os dois lutadores mostraram-se combativos do início ao fim, mas Sidney foi eleito o vencedor ao final, por decisão unânime dos juízes, e Allan discordou. A torcida dos lutadores chegou a partir para a briga logo após o combate dos dois, mas a confusão se acalmou e os dois atletas se cumprimentaram no octógono.

Depois, no segundo confronto Manaus x São Paulo, novamente deu vitória do atleta local, Luiz Guerreiro (Império CT/MPBJJ), que conseguiu aplicar uma chave de braço em Cássio Vinícius (CT Selson Thai/SP).

Após muitos confrontos, chegaram os tão aguardados momentos das disputas por cinturão no Rei da Selva. Num combate entre Amazonas e Pará, pelo cinturão Peso Palha, até 52 kg, Manoel Júnior (Eulen Viana) e Matheus da Silva (Vermelho Fight/Juruti-PA) travaram um combate tenso e digno do evento. E, com muitos socos certeiros durante a luta, o paraense Matheus da Silva conquistou a vitória por decisão unânime. "Vim de longe para realizar meus sonhos, e graças a Deus deu tudo certo, conquistei o cinturão. Agradeço a todos, espero voltar e dar mais um show", disse Matheus.

Na única luta entre mulheres no evento, Andreia Cerdeira (Team Cardoso/Coari) enfrentou Rosana Vasconcelos (Pesadão/Rio Preto da Eva). As lutadoras trocaram boas sequências de socos durante toda a luta, mas Andreia foi mais contundente, na opinião dos juízes, que a declararam a nova Rainha da selva. "Fiz uma renúncia grande para estar no mundo da luta, não sei quais os projetos de Deus para mim, mas vou abraçar essa oportunidade, e o que é meu ninguém tira", disse a atleta, que representou seu município, Coari.

Publicidade
Publicidade