Terça-feira, 21 de Maio de 2019
festa na zl

Nos pênaltis, Central Coroado bate o Compensa e vence o Peladão Master

Partida disputada terminou sem gols no primeiro tempo, mas goleiro do Compensa bateu penalidade para fora e viu rivais do Coroado marcarem para garantir o tricampeonato



28/01/2017 às 19:34

O Central Coroado é o tricampeão do Peladão Brahma Master. Após jogo disputado contra o Compensa, que acabou em 0 a 0, o time da Zona Leste venceu nos pênaltis por 3 a 1. Sidney, Guara e Oscar marcaram nas penalidades para o Coroado, enquanto Chancha, goleiro do Compensa, chutou para fora sua cobrança.

A cobrança decisiva de Oscar deu o terceiro título à equipe da zona Leste. E ele festejou demais a conquista. "Apesar de sermos acostumados a ganhar títulos, é uma emoção a mais, ficamos sem palavras. Foi emocionante, a Arena lotada foi bonito demais, quem não queria estar aqui? Nosso maior triunfo  é a união, sem ela não seríamos nada", disse Oscar Nepomuceno, que foi tricampeão pelo Central.

"É meu terceiro ano no Peladão, e fui coroado com o Central do Coroado", disse André Carioca, que também festejou demais a conquista.

O técnico do Central, Vilmar de Queiroz, exaltou o feito da equipe. "Somos os primeiros a ser tricampeões do Peladão, e foi mais gratificante ainda por ter sido na Arena da Amazônia. O Peladão é tudo para a gente. Acabou agora é já vamos começar a trabalhar para o próximo", disse ele. 

O jogo

O Central do Coroado começou fazendo uma boa jogada e exigindo grande defesa do goleiro do Compensa Master. O time da Zona Oeste de Manaus respondeu com jogada de Barão, que cruzou para Frankmar chutar para fora. Aos sete minutos, o primeiro lance polêmico. Guara cobrou falta e o zagueiro do Compensa tirou com o braço a bola que tinha endereço certo. O assistente nada marcou. O Central insistia com Maranhão recebendo a bola pela direita e rolou para a área, mas ninguém aproveitou o passe e a pelota passou por todo mundo até perder-se na linha de fundo.

O Compensa respondeu com chute de Luíca. A bola passou perto, mas não entrou. A partir daí o Compensa Master passou a gostar do jogo e chegava principalmente com jogadas de Barão e Luica para o camisa 23, Olhão. Aos 19, Olhão chutou e o goleiro defendeu. Aos 20 minutos, a saga do Central do Coroado afastou o perigo. Aos 23 novamente a bola ficou com Olhão, que desta vez parou em grande defesa do goleiro Carlinho.

Aos 27 minutos outro lance polêmico. O jogador do Central foi derrubado dentro da área, mas o juiz não deu pênalti.  No último lance do primeiro tempo, Barão chutou cruzado dando sufoco para a saga do Central afastar o perigo.

No segundo tempo, as equipes correram menos, mas o jogo continuou tão disputado quando foi na primeira etapa. Rivelino, do Compensa, chutou na entrada da área, a bola quicou e quase enganou o goleiro do Central, mas ela passou à esquerda do gol. Monte, do Central, acertou uma cabeçada que também levou perigo.

O Compensa mantinha apenas um jogador no campo de ataque, enquanto o resto defendia. Com isso o Central aproveitava para tentar manter a posse de bola ofensiva, mas após roubada de bola, Frankmar, do Compensa Master, saiu conduzindo a bola, entrou na área,pedalou, mas o chute saiu fraco ficando na mão do goleiro Carlinho.

Apesar das tentativas dos dois lados, o placar não saiu do zero e a decisão do campeão foi para as penalidades máximas.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.