Publicidade
Esportes
Jogo de vida ou morte

Iranduba enfrenta o São José nesta terça,em São José dos Campos, interior de São Paulo

Em terceiro lugar no grupo 6, as guerreiras do Hulk tem pela frente a equipe paulista e precisam vencer para continuar sonhando com uma vaga nas semifinais da competição nacional 05/04/2016 às 11:20
Show zcr0205 01f
O time viajou na tarde de ontem para São Paulo (Foto: Evandro Seixas)
Camila Leonel Manaus (AM)

O Iranduba enfrentará o São José, às 15h30 (Manaus), em São José dos Campos, interior de São Paulo nesta terça-feira (5). E muita coisa está em jogo para as guerreiras do Hulk. Além de buscar a vitória após a primeira derrota no Brasileirão, o time amazonense precisa pontuar para seguir vivo na disputa por uma vaga nas semifinais.

O clube amazonense é o terceiro no grupo 6, com um ponto. O líder é o Flamengo, com seis, e logo em seguida vem o São José, com o mesmo número de pontos, mas com saldo de gols inferior. Apenas os dois primeiros colocados passam de fase.

A delegação treinou para corrigir alguns erros cometidos nos dois primeiros jogos da segunda fase. De acordo com o técnico Felipe França, posicionamento e marcação, foram alguns dos itens trabalhados.

“Nós acertamos alguns detalhes que a equipe vinha pecando nas últimas partidas, no posicionamento da marcação e no tiro de meta a gente ganhar a 1° e 2° bola”, explicou o treinador, que não mudará a formação da equipe para a partida contra o São José.

Gols não têm faltado ao Iranduba, que balançou as redes em todas as partidas no Brasileiro, e para garantir que a equipe não tome gols, o time inteiro precisa estar atento.

“Todo o time tem uma cobrança muito grande, não  podemos cobrar apenas a parte defensiva porque para vencer também precisamos fazer gols. Mas claro que a parte defensiva tem sempre uma cobrança maior, ainda mais quando se perde. Eu, particularmente, me cobro muito, não gosto de errar. Mas a gente sabe que está sujeito a isso, mas temos que ter o máximo de atenção pra que não haja novas falhas. Assim como eu me cobro, gosto que todo mundo se cobre também, pois ninguém joga sozinho, precisamos estar com todas as jogadoras bem e com o time bem postado”, disse a goleira Maik.
 

Publicidade
Publicidade