Publicidade
Esportes
Craque

O Brasil terá mais um piloto na Fórmula 1 em 2015

Brasileiro, que foi piloto de teste da Williams e disputou a GP2 esta temporada, é o mais novo contratado da Sauber. Ele fará companhia a Felipe Massa como representantes do País na categoria 06/11/2014 às 08:15
Show 1
Felipe Nars fará companhia ao outro Felipe, o Massa, como representantes do Brasil na F-1.
Tatiana Ramil/Reuters São Paulo (SP)

O brasileiro Felipe Nasr anunciou nesta quarta-feira (5) que será piloto titular da equipe Sauber na próxima temporada da Fórmula 1.

“É um passo muito importante na minha carreira assinar como piloto oficial da Sauber F1 para o Campeonato Mundial de F1 de 2015. Um momento inesquecível que eu devo a todos os que me apoiaram: minha família, amigos, equipes, patrocinadores e ao nosso Brasil todo", disse Nasr em comunicado divulgado pelo Banco do Brasil, um de seus patrocinadores.

Os carros da Sauber terão o azul como cor predominante, com a marca Banco do Brasil nas laterais e na parte traseira do aerofólio, informou a instituição financeira.

Nasr, que tem 22 anos e nasceu em Brasília, foi piloto de testes e reserva da equipe Williams neste ano.

Também em 2014 ele disputou a GP2, uma das principais categorias de acesso à F1 e está em segundo lugar no campeonato da categoria. No ano passado, ele terminou em quarto, com seis pódios.

A Sauber ainda não pontuou nesta temporada com o alemão Adrian Sutil e o mexicano Esteban Gutiérrez como pilotos titulares.

Com a confirmação de Nasr para 2015, o Brasil passa a ter dois pilotos no grid da Fórmula 1, já que neste ano apenas Felipe Massa, da Williams, representou o país.

Felipe Nasr iniciou sua carreira aos 7 anos no kart, conquistando vários títulos até chegar à GP2. Ingressou na GP2 pela equipe Dams, terminando o campeonato de 2012 em 10º lugar. Já em 2013, mudou para a equipe Carlin, onde permaneceu até este ano.

Alguns pilotos que tiveram carreira destacada na F1 passaram pela Sauber, como Kimi Raikkonen, que foi campeão da categoria, além de Massa, Nick Heidfeld, e Robert Kubica.

Publicidade
Publicidade