Publicidade
Esportes
Craque

O ‘coveiro’ está de volta. O volante Amaral fecha acordo para jogar o Paulistão 2015

Parado desde 2013, o jogador de 41 anos assinou contrato de seis meses para jogar na elite do futebol de São Paulo. Campeão e ídolo pelo Palmeiras e Corinthians, o marcador retorna a equipe de sua cidade natal 06/01/2015 às 12:04
Show 1
Amaral retorna ao futebol para defender o Capivariano no Paulistão 2015.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Conhecido entre os amigos como coveiro, por ter trabalhado em uma funerária na juventude,  o volante Amaral está de volta aos gramados. O jogador vai disputar o Campeonato Paulista de 2015 com a camisa do Capivariano. A equipe do interior paulista fechou acordo com o meio-campista nesta segunda-feira (5) até o final do Paulistão. Com quatro conquistas no Estadual mais disputado do País, Amaral promete a mesma raça dos tempos de Palmeiras e Corinthians.

"Eu ganhei quatro Paulistas. Fico muito feliz de poder voltar, ainda mais jogando na minha cidade. Não estou 100%, mas estou trabalhando. Até o início do Campeonato Paulista, em fevereiro, eu vou estar pronto", avisou o jogador.  

Sem clube desde 2013, quando deixou o Poços de Caldas, Amaral retorna às origens e volta a vestir a camisa do clube onde começou a jogar futebol. Natural de Capivari, no interior de São Paulo, o marcador deixou o clube ainda muito jovem e ingressou nas categorias de base do Palmeiras. Com a camisa do Verdão o volante conquistou três campeonatos Paulistas, dois Brasileiros e o Torneio Rio-São Paulo.

Amaral ainda ajudou o arquirrival do Palmeiras, o Corinthians, a levantar o Paulistão de 1999, além de mais um Brasileirão, em 1998. Com enorme prestígio na carreira, o jogador foi negociado com o Vasco da Gama. Na equipe Cruzmaltina ele conquistou a Copa João Havelange,m correspondente ao Brasileirão de 2000 e a Copa Mercosul no mesmo ano.

Com tantas conquistas, o volante foi vendido para a Fiorentina, da Itália. Depois que o clube italiano faliu, o jogador ainda perambulou pela Polônia, mundo Árabe, Turquia e até Austrália. Durante o períto de inatividade, Amaral participava de partidas comemorativas e fazia palestras, além de eventos corporativos. Com o início dos treinos, o jogador começa a se enturmar com os novos companheiros.

"Não conhecia ninguém, mas eu também fiquei muito tempo fora do país. O grupo não tem jogadores muito conhecidos, mas muitos deles têm condições de atuar em times de massa. Não vou falar em times grandes porque nós também somos grandes", explicou Amaral, que passou por exames médicos nesta segunda.

Publicidade
Publicidade