Domingo, 26 de Maio de 2019
Craque

O tamanho do prejuízo: Arena da Amazônia fechou 2015 com as contas no vermelho

Segundo dados da Sejel, o valor das despesas foi maior do que o arrecadado. Cortes estão previstos para melhorar a situação



1.gif
A Arena da Amazônia recebeu 13 jogos no ano de 2015
07/01/2016 às 20:28

O ano de 2015 foi negativo para a Arena da Amazônia. O estádio, que recebeu 13 jogos no ano passado, fechou suas contas no vermelho. Com uma renda total de R$ 694.084,50 e R$ 8.046.914,76 de despesas, a meta para 2016 é fazer com que a Arena pelo menos se sustente. Os números são baseados em um estudo feito pela Secretaria Estadual de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), que desde o dia 1º de janeiro assumiu a administração dos patrimônios esportivos, antes geridos pela Fundação Vila Olímpica (FVO).

Passando por transição administrativa, o secretário executivo da pasta, Ricardo Marrocos, explicou que uma comissão foi montada para analisar a situação dos patrimônios e elaborar um calendário para atrair eventos para a Arena.

“Nós estamos fazendo a transição há dois meses. Temos uma comissão desde novembro e a comissão vem se reunindo semanalmente. A gente está com um trabalho voltado ao patrimônio que é a Arena Amadeu, a Arena da Amazônia e os COT’s e trabalhar para buscar parcerias público e privada para ocupar a Arena da Amazônia, seja na forma de locação de shows, eventos esportivos e culturais”, explicou.

Se for levar em consideração apenas os jogos de futebol no estádio em 2015, o valor arrecadado cai para R$ 520.745,50. No ano passado foram 13 partidas. Para mudar esse cenário, Marrocos disse na manhã de hoje,  que se reunirá com o presidente da FAF, Dissica Valério, para discutir o calendário de 2016. A vinda de times de outros estados para jogar em Manaus também é cogitada.

“Tenho uma reunião com o Dissica para ver as partidas de futebol e até de outros clubes que não sejam do Amazonas. O objetivo é mostrar a minha preocupação com os estádios. Vamos em busca de jogos com a CBF, Federação Carioca, Paulista, para trazer jogos oficiais, ou amistosos e vamos tentar buscar algo antes de maio, que é quando entregamos a Arena para o Comitê Olímpico”, declarou.

Mas, além de ocupação para a Arena, também estão previstos cortes.

“Reunimos hoje com os fornecedores da empresa de segurança da Arena porque nós vamos tentar dar uma reduzida no quadro. Otimizar tudo isso e dar uma reduzida em torno de 10% com gastos sem que haja prejuízo nenhum de manutenção. Haverá também o controle de gastos de energia elétrica para que a gente possa dar uma enxugada e diminuir essas despesas”, afirmou.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.