Publicidade
Esportes
Craque

‘O tempo vai dizer’. Sinomar se despede do Naça e evita mais polêmica com Lana

Ex-técnico do Nacional agradeceu o apoio da torcida e elogiou a estrutura do clube. De viagem marcada para o início desta quarta-feira (11), Naves desejou sorte ao Leão no restante da temporada 10/03/2015 às 15:57
Show 1
Naves deu adeus ao Naça agradecendo a torcida e evitando mais polêmica com Lana.
Denir Simplício Manaus (AM)

Sinomar Naves procurou evitar entrar em mais polêmica sobre sua demissão e a escolha de Aderbal Lana para seu lugar e fez questão de agradecer à torcida nacionalina pelo apoio em sua segunda passagem pelo clube. O ex-treinador do Leão da Vila Municipal levantou a taça do Barezão 2014 e foi responsável direto pelo clube azulino estar disputando quatro competições no ano.

“Sempre fui bem tratado no clube. Tanto pela diretoria quanto pelos torcedores. Fui muito feliz no Nacional e espero que o clube consiga sucesso nas competições que dispuitará na temporada”, falou Sinomar agradecendo o tempo que esteve no comando da equipe. Foram dois meses desde sua chegada, em março de 2014, até a conquista do Campeonato Amazonense, em maio do ano passado.

Naves relembrou a conquista e pontuou que foi por conta do êxito no Barezão do ano passado que o time está tendo a oportunidade de disputar tantas competições. “Se o Nacional está disputando quatro competições esta temporada é porque nosso trabalho foi bem feito. Pena que não houve continuidade. Mas é vida que segue”, finalizou o treinador.

No início de novembro último, Sinomar reassumiu o comando do time ao lado do coordenador técnico Aderbal Lana. O treinador acabou sendo demitido na primeira derrota oficial à frente do time, contra o Paysandu, pela Copa Verde, deixando o clube pouco mais de dois meses treinando a equipe do Naça.

Questionado sobre o fato de Lana afirmar que não deveria satisfação a ele, Naves minizou o caso e se limitouo a uma simples frase: “O tempo vai dizer”.

Sinomar deve embarcar para o Pará, na madrugada desta quarta-feita (11), onde avaliará propostas de trabalho. Segundo o treinador, poucas horas depois de anunciado seu desligamento do Nacional, seu telefone tocou e um clube do Nordeste pode ser o próximo destino do comandante.       

Publicidade
Publicidade