Sexta-feira, 04 de Dezembro de 2020
Manaus FC

“Olhando para frente” Luizinho prega por confiança na sequência da Série C

Os três pontos que separa o Manaus do Botafogo-PB nem passam pelo cabeça do treinador, que prefere se ater aos três pontos que o separa do Ferroviário-CE no G4



ffd0e3f2-6ad0-4cb8-a04e-4ba8a126e1b1_3325F6CA-81F7-4BC2-89E8-C10F48F969B2.jpg Foto: Maria Luiza Dacio
20/10/2020 às 06:50

Para o técnico Luizinho Lopes, a vitória foi um combustível para a equipe pensar alto e focar na parte de cima da tabela. Mesmo ainda sendo prematuro dizer que o Manaus brigue entre os líderes, também é justo afirmar que o raciocínio não é fantasioso. Levando em consideração o fim da 11ª rodada, apenas Santa Cruz-PE (24 pontos) e Vila Nova-GO (20 pontos)  estão mais folgadas dentro do G4.

Acontece que a mesma conta que leva Luizinho a pensar alto, também pode ser feita para medir a distância para a zona de rebaixamento. Com 14 pontos, o Manaus está na sexta posição, três pontos a menos que o Ferroviário-CE, time que hoje completa o G4 e, os mesmos três pontos, só que dessa vez a mais, do que o Botafogo-PB, adversário que bateu na última rodada por 3 a 2.



“O nosso time precisa se apegar às coisas boas para aumentar a confiança, acreditar mais. Vamos ficar com os três golaços, todos bem trabalhados, o Daniel treina muito isso (bola parada), nós trabalhamos bastante o escanteio ofensivo, e o último gol de Hamilton foi simplesmente uma pintura”, exaltou Luizinho, que olhou para o lado positivo de uma suada vitória por 3 a 2.

O mesmo problema que fez o Gavião sofrer a virada na partida da 10ª rodada contra o Vila Nova, voltou a aparecer no confronto contra o Belo. É necessário que o aspecto físico da equipe seja avaliado com mais cuidado, pois cair de forma tão vertiginosa de um tempo para o outro não pode ser natural para time de divisão alguma.

Mesmo com todos esses problemas, Luizinho foi categórico ao elogiar a entrega de seu time em um segundo tempo que se arrastou até os 51 minutos: “No final, o time se entregou a guerra, mostramos raça, todos os jogadores se entregaram, precisamos dar destaque para o nosso grupo que vem tendo muito respeito com todos da comissão e merece estar brigando por coisa maior no campeonato”, Luizinho trabalha na linha de raciocínio que o Manaus tem condições de brigar por uma vaga no G4 da Série C.

Acreditar sempre

Luizinho não esconde a sua vontade de virar a página em que viveu dias de luta para desfrutar dos dias de glória dentro do Manaus. Cada vitória é uma chance do treinador exaltar o trabalho da equipe e projetar a parte de cima. Não podemos ser injustos, Luizinho foi corajoso, pois colocar um 4-3-3 ofensivo com apenas um volante é dar um verdadeiro "all-in" em suas fichas.

“A gente tem que olhar pra frente, nós fomos os últimos a jogar na rodada, então a tabela acaba assustando, nós estamos agora na sexta posição e temos mais um jogo em casa, então vamos ser otimistas, acreditar sempre, olhando para frente, sem olhar para trás”, disse o técnico.

O Manaus volta a campo no próximo dia 24 de outubro, às 16h, contra a Jacuipense-BA. A partida será na Arena da Amazônia, local em que o Manaus conseguiu três vitórias e três empates nesta Série C. A campanha de mandante é a terceira melhor do grupo, perdendo apenas para Santa Cruz-PE e Vila Nova-GO, hoje o líder e o vice-líder da chave.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.