Publicidade
Esportes
Craque

Operação Rio 2016: Equipe foi à Cidade Maravilhosa saber como está a preparação das Olimpíadas

O resultado, os leitores poderão conferir na série de reportagem “Operação Rio 2016”, que será publicada sempre aos domingos, no caderno de esportes de A CRÍTICA 07/12/2015 às 15:01
Show 1
A nova Praça Mauá vai ser tornar uma das principais atrações do Rio de Janeiro
Anderson Silva Manaus (AM)

O Rio de Janeiro continua lindo! A letra da famosa música ‘Aquele Abraço’, de Gilberto Gil, está enraizada na lembrança até daqueles que não nasceram na Cidade Maravilhosa. Pode até parecer clichê, mas a canção composta em 1969, e conhecida em todo o mundo, ainda representa, e muito, a realidade da cidade que no ano que vem vai receber o maior evento esportivo do mundo: os Jogos Olímpicos de 2016.

E para falar como estão os preparativos para o evento, o CRAQUE desembarcou na capital fluminense na última semana.  O resultado, os leitores poderão conferir na série de reportagem “Operação Rio 2016”, que será publicada sempre aos domingos, no caderno de esportes de A CRÍTICA. Nela mostraremos como a cidade que vai se tornar a capital mundial do esporte está se preparando para evento, do ponto de vista estrutural, turístico e muito mais.

Enfim, o VLT

Se o Rio de Janeiro continua lindo na paisagem, na mobilidade urbana, a história é ainda bastante complicada. Mas a promessa de reestruturação do sistema passa por uma obra que foi prometida para a Copa do Mundo de 2014. O tempo passou, não ficou pronto a tempo, mas deverá, enfim sair do papel no ano que vem.

Trata-se do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que deve desafogar as principais vias do Rio de Janeiro. O projeto foi concebido em 2009.  De lá pra cá, o Rio já ganhou um BRT, novas linhas de ônibus e a ampliação da Linha 4 do metrô.

O VLT ligará o Centro e Região Portuária em uma extensão de 28 quilômetros com 32 paradas. O principal objetivo do novo sistema de transporte é retirar 60% dos ônibus e 15% de carros que circulam pelo centro. O VLT vai funcionar 24h por dia, sete dias por semana e terá capacidade de transportar 300 mil passageiros por dia.

História e cultura

Também de olho nos turistas, a Prefeitura do Rio e o Governo do Estado, fundações e parceiros estão investindo no potencial cultural e histórico da cidade. O Museu da Imagem e do Som (MIS), que terá um bom acervo sobre cultura e criatividade brasileira, como o acervo do Museu Carmem Mirada, vai ser uma grande novidade em 2016. A nova sede do MIS vai ficar em frente à Praia de Copacabana.

O Museu de Arte do Rio (MAR) vai ser um belo atrativo para a revitalizada Praça Mauá, na Zona Portuária, que também ganhou o Museu do Amanhã. A novidade possui traços futurísticos e uma alta tecnologia em sua volta. A previsão para a inauguração é no dia 19 de dezembro deste ano. Os responsáveis pelos museus estimam que mais e 1 milhão de turistas possam ir ao Rio, somente para visitar os locais.

“As Olimpíadas não só vai trazer beneficio para o Rio de Janeiro, mas para o País. O Rio está preparado para receber o maior evento esportivo do mundo. O governo está entregando os equipamentos e obras no prazo marcado e estamos preparados”, disse o Secretário de Turismo do Estado do Rio de Janeiro, Nilo Sérgio Felix.

“O Rio já está tendo uma visibilidade fantástica. Já recebemos a jornada mundial da Juventude, Pan-Americano, a final da Copa do Mundo... E estamos trabalhando para que esse maior evento, assim como a Copa, seja em grande estilo”, finalizou.

Porto Maravilha

Outra obra que promete dar uma nova cara Rio de Janeiro é o Porto Maravilha, que abrange uma área de 5 milhões de metros quadrados. A obra realizada pela Prefeitura do Rio de Janeiro em parceria com os Governos Estadual e Federal está mudando a zona portuária carioca.


Além da própria população, os turistas que desembarcarão nos transatlânticos serão os maiores beneficiados, já que encontrarão um cais reformulado e com uma bela vista.

O Porto Maravilha também realizará ações de valorização do patrimônio histórico da região, bem como a promoção do desenvolvimento social e econômico da população.

Canteiro de obras

O Rio de Janeiro passa por transformações que vão desde a demolição do Elevado da Perimetral, um dos maiores símbolos de uma cidade voltada para carros. Durante anos o local contribuiu para a degradação da região, passando pelo surgimento de novos pilares culturais, como o Museu de Arte do Rio (MAR) até a construção de um boulevard para pedestres em plena Avenida Rodrigues Alves. “Havia um grande elevado (rampa) que deixava a praça e alguns pontos turísticos escondidos. Com a retirada do elevado a Praça XV (de novembro) está muito mais atraente”, disse a coordenadora da “Rio de Janeiro Como Destino”, Carla Lencastre. 

O Jornalista viajou a convite do “Rio de Janeiro Como Destino”

Publicidade
Publicidade