FUTEBOL

Operário quebra jejum de vitórias no Barezão: ‘O gol veio na hora certa’

Técnico João Batista disse que o time se preparou para suportar pressão inicial do adversário e já foca no próximo duelo

Camila Leonel
26/01/2022 às 23:36.
Atualizado em 08/03/2022 às 15:58

(Foto: Gilson Mello)

Após sete anos distante da Série A do Campeonato Amazonense, o Operário voltou em grande estilo: vencendo o São Raimundo na estreia. No duelo que aconteceu na tarde de quarta-feira (26) no estádio da Colina, zona Oeste de Manaus, Jerinha fez o gol da vitória aos 25 minutos do primeiro tempo. 

Com o resultado, o Sapão da Terra Preta conquistou uma vitória que não vinha desde 2012. O último triunfo da equipe de Manacapuru na Série A aconteceu no dia 11 de abril quando venceu o Nacional por 1 a 0, na 7ª rodada do returno do campeonato daquele  ano. A última edição que o time figurou na primeira divisão foi em 2015, quando terminou na lanterna da competição com um empate e 17 derrotas.

Quase 10 anos depois, Jerinha foi quem acabou com o tabu do time. Aos 25 minutos do primeiro tempo, Marcelinho cobrou falta pela esquerda, a defesa do São Raimundo se atrapalhou e a bola sobrou para o camisa 9 que, livre só teve o trabalho de empurrar para o fundo das redes.

O tento de Jerinha veio após o time sofrer com uma pressão do São Raimundo, que perdeu boas chances de gol. Após o gol, o Tufão tentou reagir, mas pecava nas finalizações. O Operário investia no contra-ataque e quase ampliou. No segundo tempo, a vida do time da Colina complicou ainda mais quando Cleberson ‘Varane’ foi expulso por uma falta em  Jerinha, que corria em direção ao gol. A partir daí, o Operário dominou de vez o jogo e o adversário não teve mais forças para buscar o gol.

“No início o São Raimundo teve mais posse de bola conseguiu empurrar o Operário para trás. A gente já sabia dessa possível pressão no início e, a partir dos 20 minutos, a equipe conseguiu se encontrar ficar um pouco mais com a bola e respirar um pouco. O gol veio na hora certa pra gente, deu tranquilidade pra gente poder manter a posse de bola, que é uma característica da equipe. No segundo tempo, conseguimos ter mais posse de bola e empurrar o São Raimundo pra trás. A gente já veio sabendo da dificuldade, mas veio pra somar ponto e fomos bastante felizes nesta estreia e agora é pensar na segunda rodada”, avaliou o técnico João Batista.

Outro ponto destacado pelo comandante do Operário foi que o time atacou até o final mesmo quando o adversário já estava batido em campo, algo que Batista destacou como sendo parte da característica dos jogadores, além de uma estratégia após ficar com um jogador a mais em campo. O time só não saiu da Colina com um placar mais elástico porque Matheus Melo pegou quase tudo.

“São dois pontos importantes: uma é a característica dos jogadores que estavam em campo, principalmente os meias e os atacantes que são ofensivos e faz com que o passe seja pra frente e a busca do gol seja constante. A forma da gente jogar a é essa. Nos preparamos para conseguir pisar no campo do São Raimundo. E o segundo ponto foi que o São Raimundo estava com um jogador a menos e isso foi mais um motivo pra gente decidir não recuar o time e trazer mais um jogador para o ataque pra fazer o segundo gol. O Matheus foi muito feliz  no jogo e não nos permitiu aumentar, mas essa foi a nossa estratégia”.

Mas o Operário não terá muito tempo para comemorar. Já no sábado, o Sapão da Terra Preta volta ao campo. No sábado, às 15h30, o time recebe o Amazonas no estádio Gilberto Mestrinho, o Gilbertão, em Manacapuru, e o treinador deixou claro que já vai começar a pensar na estratégia para o próximo jogo.

“Agora é sair daqui pensando no Amazonas. A gente sabe que o Amazonas é um dos favoritos ao título, mas gente vai jogar em casa, então vamos estudar o primeiro jogo do Amazonas para ver se consegue colher informações e tirar proveito disso, fazer um jogo bom na segunda rodada e surpreender o Amazonas”, finalizou.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por