Publicidade
Esportes
Craque

Palmeiras confirma 'jogo da morte' no Allianz Parque

Com receio de invasão e quebra-quebra, diretoria do Verdão estudava mandar o jogo contra o Atlético-PR no Pacaembu. MP e cartolas do Alviverde decidiram reforçar policiamento e levar a partida para nova arena 02/12/2014 às 17:04
Show 1
Para não ter seu novo estádio depredado, Verdão pode levar jogo contra o Atlético-PR para o estádio do Pacaembu.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Como um animal com medo do abate, o Palmeiras está acuado. Com apenas 39 pontos ganhos e ocupando uma posição acima da zona do rebaixamento, o Porco teme uma reação agressiva de seus torcedores caso o time sofra uma derrota frente ao Atlético-PR e caia para a Série B do Brasileirão. Mesmo receoso, a diretoria do Alviverde confirmou o último e decisivo jogo do campeonato para o recém-inaugurado Allianz Parque.

De Arena novinha em folha, o Palmeiras está com medo de sua própria torcida. A cúpula do time palestrino se reuniu na tarde desta terça-feira (2) e decidiu realizar o duelo de vida ou morte contra o Furacão, em sua moderníssima Allianz Parque. Logo na inauguração do novo estádio palmeirense, o time comandado por Dorival Júnior foi derrotado pelo o Sport, o que deixou o torcedor alviverde bastante irritado.

MP foi contra jogo no local

Temendo invasão e depredação da nova arena, o Ministério Público de São Paulo pediu para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) transferir o último confronto do Palmeiras contra o Atlético-PR, para o Pacaembu. Segundo o MP, a nova casa palestrina pode ser facilmente invadida pelos torcedores, diferentemente do Pacaembu, que possui um alambrado para separar os torcedores dos atletas.

A liberação só veio depois que o Promotor do MP, Paulo Sérgio de Castilho exigiu uma visita na arena nesta quarta-feira (3), por volta das 14h (horário de Manaus), para que os pontos de risco sejam identificados. O estádio sofrerá alterações na sua estrutura e a área de acesso da arena terá segurança reforçada.

"Em um consenso, uma conversa aberta e sincera, inclusive com o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, com o comandante da PM, com a Federação Paulista de Futebol e ficou decidido que o jogo será na arena. Vamos tomar algumas medidas de prevenção para evitar maiores problemas", afirmou Castlho.

"Vamos colocar mais seguranças e policias na parte interna, no gramado, para coibir qualquer invasão. O torcedor sabe que se invadir e for pego vai ser impedido por três anos de ir aos estádios. Os torcedores do Palmeiras que estarão presentes podem circular por toda a arena, não tem divisória. Nós vamos criar um mecanismo para que torcedores não possam sair do anel superior e ir para o inferior. É uma proposta minha, por exemplo, fazer o esquema da Copa do Mundo para só dar acesso à região quem tiver o ingresso", completou o promotor.

Palmeiras e Atlético-PR está marcado para às 15hs (hora de Manaus), do próximo domingo (7). Caso o time paulista seja derrotado e Vitória ou Bahia vençam suas partidas, o Alviverde cairá para a segunda divisão do futebol nacional, assim com ocorreu em 2003.      


Publicidade
Publicidade