Publicidade
Esportes
SAI, ZIKA

Para afastar o fantasma do 7 a 1: Brasil de Tite enfrenta a Alemanha em amistoso

Com elenco renovado e quase quatro anos depois do 7 a 1, Seleção encara seu algoz às 14h45 desta terça-feira (27), no Estádio Olímpico de Berlim 27/03/2018 às 11:22 - Atualizado em 27/03/2018 às 11:42
Show 26162812417 85e6b333fa z
(Lucas Figueiredo/CBF)
Isabella Pina Manaus (AM)

Fantasma? “Neymardependência”? Trauma incurável? Todos os pontos martelam na cabeça quando voltamos ao fatídico 8 de julho de 2014. Quatro anos depois – ou quase isso – nos remete ao tão sofrido 7 a 1. Dói até pensar. Mas, nesta terça-feira (27), para afastar quaisquer lembranças assombrosas, a Seleção Brasileira reencontra a Alemanha, no Estádio Olímpico de Berlim às 15h45 (no horário de Brasília).

Difícil não relacionar a partida de hoje a um gostinho do que pode vir a ser uma revanche. As condições transmutam num misto de receio e desejo de ver um Brasil diferente. Um Brasil de Tite. Um Brasil – mais uma vez – sem Neymar. Mas com joias que podem dar novo gosto quando o assunto é Alemanha.

Tornou-se quase um clássico. Os jornais germânicos aliás, entraram no clima. Rasgaram manchetes de provocações. O ambiente, de hostil, não tem nada. Mas o fantasma, ah, esse tem. Na missão de sobreviver ao encontro sem Neymar, o time de Tite vem com peças fundamentais para compor novo resultado.

Dos que fizeram parte integrante do 8 de julho, Marcelo e Fernandinho são os que fazem o “repeteco”. Dessa vez, a Seleção entra em campo num misto de velhos e novos conhecidos. Com o implante do 4-1-4-1 de Tite. Alisson – que tem estrela – vai no gol. Nas laterais, Marcelo e Daniel Alves. A zaga vem de Miranda e Thiago Silva. Fernandinho, Casemiro e Paulinho fecham no meio-campo. E o trio da frente vem forte, com os prodígios Philippe Coutinho, William e saem pelos lados, com Gabriel Jesus centralizado. Confira:

                 

Publicidade
Publicidade