Publicidade
Esportes
Não tá fácil pra ninguém

Para economizar, japoneses tentam mudar locais de disputa da Tóquio 2020

Por conta dos altos custos, Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos na capital japonesa pediu alteração em três centros de competição da Olimpíada 29/09/2016 às 11:58
Show 20160824103451100352e
Governadora de Tóquio, Yuriko Koike, realizou campanha contra os altos custos e ordenou uma revisão das despesas.
Reuters Tóquio (Japão)

Uma comissão de Tóquio pediu nesta quinta-feira (29) por mudanças em três locais de competição dos Jogos Olímpicos de 2020 por conta dos altos custos, mas os organizadores disseram que tais alterações podem ser difíceis de serem feitas a tempo para a Olimpíada.

Tóquio apresentou uma poupança de 4,5 bilhões de dólares quando derrotou Madri e Istambul na disputa em 2013 para sediar os Jogos, mas recentemente a governadora Yuriko Koike realizou campanha contra os altos custos e ordenou uma revisão das despesas.

As mudanças propostas, que podem incluir a transferência das disputas de remo e canoagem para uma região a 400 quilômetros de Tóquio, podem precisar da aprovação do Comitê Olímpico Internacional (COI) e de cada uma das federações internacionais esportivas envolvidas.

A proposta seria a mudança mais recente em uma série de promessas quebradas dos organizadores, que ganharam o direito de sediar os Jogos em grande parte pela reputação do Japão em ser eficiente.

A candidatura de Tóquio, por exemplo, dizia que 85 por cento dos locais de competição ficariam dentro de 8 quilômetros da Vila Olímpica, no centro de Tóquio.

De acordo com um relatório preliminar, divulgado no mesmo dia de um encontro do painel executivo do comitê organizador Tóquio 2020, os custos totais podem superar em quatro vezes o preço estimado no inicio de 7,24 bilhões de dólares.

Publicidade
Publicidade