Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
Craque

Para Larissa Feitoza, disciplina e confiança são as principais armas para acertar o alvo

A coariense é a única amazonense entre os oito integrantes da seleção brasileira de tiro com arco que competirá no Pan de Toronto, Canadá



1.jpg
A coariense Larissa Feitosa vai participar dos jogos Pan Americanos de Toronto, Canadá
06/07/2015 às 10:37

Natural do município de Coari (cidade que fica a 362km de distância de Manaus), Larissa Feitoza é a única, entre oito atletas,  representante do Amazonas na seleção de tiro com arco. A atleta irá participar de seu primeiro Pan Americano e chega como campeã da seletiva nacional de arco recurvo feminino juvenil. Treinando para os jogos em Saquarema, Rio de Janeiro, Larissa, que também segue a carreira militar, alia a disciplina à técnica para acertar o principal alvo de qualquer atleta: a medalha de ouro.

Antes de se tornar uma arqueira, a coariense começou no tênis de mesa e chegou a ser campeã de duas edições juvenis dos Jogos Escolares do Amazonas (Jeas), além de disputar as Olimpíadas escolares em Curitiba (2011) e Cuiabá (2012).

Porém, Larissa acabou se interessando pelo tiro com arco e trocou a raquete e a bolinha pelo arco e flecha.  “Eu adorei o tiro com arco e vi que se eu continuasse treinando teria muitas chances de um dia ser uma boa arqueira que pudesse ter bons resultados a nível nacional e internacional”, contou.

A primeira competição a nível nacional que Larissa disputou foi o Campeonato Brasileiro Adulto, no ano de 2012, em Recife. Logo na sua estreia em campeonatos nacionais,  a arqueira amazonense faturou o bronze, sua primeira medalha no esporte. 

Desde que iniciou na modalidade, Larissa sonhava com uma vaga na seleção de tiro com arco e não demorou muito para o sonho virar realidade já que a primeira convocação para a seleção brasileira de tiro com arco veio em setembro de 2013 para disputar o Terceiro Torneio de Ranking Mundial, em Santiago, no Chile.

No início do ano, Larissa foi mais uma vez convocada para se juntar à equipe que representou o País na segunda fase do Mundial de Tiro com Arco, em Antalya, na Turquia. Nessa época, Larissa já estava na expectativa pela convocação para o Pan e isso virou realidade no começo do mês de junho, quando teve seu nome confirmado entre os oito atletas que irão representar o Brasil em Toronto.

Larissa conta que a sensação é “a melhor do mundo. É algo que não consigo explicar, porque sei que cheguei a um lugar que muitos almejam, mas poucos conseguem”, disse.

O período de preparação está sendo no Centro de Treinamento do vôlei em Saquarema e juntamente com a concentração e o foco para disputar o Pan, a jovem encontra tempo para sonhar com o lugar mais alto do pódio. “Eu penso nisso todas as noites, sonhando em colocar uma medalha pan-americana no peito e fazer história para o meu país, meu estado e minha cidade”, declarou.

Provas

As competições de tiro com arco  serão realizadas no Varsity Stadium, em Toronto, entre 14 e 18 de julho. Serão disputadas provas no individual e por equipes tanto no masculino quanto no feminino, num total de quatro eventos.

Disciplina e determinação

Além da carreira no esporte, Larissa Feitoza também escolheu trilhar a carreira militar. E a mesma disciplina que é necessária para nas forças armadas é essencial para o esporte e além disso, Larissa também usa outros valores militares quando está em ação pela seleção brasileira. “Eu aproveito a disciplina e que tudo que mandarem eu fazer, que estiver dentro do meu alcance, eu devo fazer”,conta.

Larissa além de competir pela seleção brasileira, também participa dos Jogos Militares, inclusive, ela participará dos Jogos Militares, que será na Coreia do Sul em outubro deste ano. Mesmo com a proximidade do evento, a coariense diz que está pronta para as competições e que o processo de preparação não difere dos treinos voltados para o Pan.

Inspiração

Treinando no Centro de treinamento utilizado pela seleção de vôlei, Larissa aproveita não só as instalações, mas também o espírito do vôlei brasileiro para se inspirar. “Ultimamente por estar treinando no CT deles, estou me inspirando muito no vôlei. Não existe competição no mundo que eles não ganharam. A seleção de vôlei emana medalha de ouro, então pra mim eles são minha maior inspiração para ganhar tudo o que vier pela minha frente”. Já no esporte, as principais referências são as coreanas Ki Bo Bae atual campeã olímpica e Aida Román médica atual vice campea olímpica. “Sou fã delas desde que comecei no tiro com arco”, explica.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.