Terça-feira, 23 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Craque

Pará: pronto para fazer história com a camisa do Mengão

Lateral direito do Flamengo, Pará, conversa com exclusividade com o CRAQUE sobre o clássico contra o Flu


04/04/2015 às 19:33

O lateral direito Pará chegou ao Flamengo com a missão de substituir um ídolo da nação rubro-negra. Disse que iria conquistar a massa flamenguista e, aos poucos, é o que vem fazendo.

Na entrevista exclusiva ao CRAQUE,  ele só não falou da responsabilidade de subsituir Léo Moura (“ele fala disso desde que chegou”, disse o assessor do Flamengo). No entanto, disse ter orgulho de ser do Norte, comentou o futebol da região e falou, claro, sobre o Fla-Flu.

“O clássico é um jogo especial, requer um algo mais”, disse Pará, que tem 29 anos e é natural de São João do Araguaia (PA). Confira a entrevista abaixo:

Titular absoluto na lateral-direita, você parece mais confortável em campo com os companheiros e vem até marcando gols. Como foi vestir a camisa 2 pela primeira vez no Flamengo?

Vestir esta camisa representa muito. Quando coloquei pela primeira vez, a sensação foi a melhor possível. Se estou bem hoje é porque tenho a confiança dos meus companheiros e do treinador. Como disse em minha chegada, quero fazer meu melhor.

Você marcou o gol que garantiu a vitória do Flamengo sobre o Bangu e comemorou em nos braços da torcida, a quem você já havia dito que “ainda ia conquistar”. Que importância tem para você conquistar o respeito e admiração dos torcedores do Flamengo?

A torcida do Flamengo é impressionante, sempre maioria nos estádios. Fiz questão de comemorar meus dois gols pelo clube com a torcida, porque ela é a razão de ser do Flamengo. Nada como o trabalho bem feito. Treino forte e no jogo dou a vida. Reconhecem isso, me respeitam e corro por eles, que nos incentivam do início ao fim.

O Flamengo tem se saído bem contra os rivais: ganhou do Vasco duas vezes neste ano, numa delas com você em campo. Qual sua expectativa pessoal para o seu primeiro Fla-Flu,  no Maracanã? Pensa em marcar?

Penso em fazer um bom jogo. O clássico é um jogo especial, requer um algo mais. Estamos no caminho certo, focados no que traçamos. O Vanderlei é muito inteligente, prepara muito bem a equipe para os desafios. O Fla-Flu promete ser mais um belo duelo, com estádio lotado.

Para nós, nortistas, você, assim como Ganso, com quem jogou no Santos, representam o talento do Norte no topo do futebol nacional. Qual a sua relação até hoje com suas origens no Pará? Alguns hábitos, por exemplo, os alimentares, continuam? Dá saudade da Maniçoba?

É muito bom saber que somos referências. Sinto orgulho das minhas origens, mas o futebol nos proporciona conhecer outras culturas, costumes. Eu me adapto com certa facilidade, porque sou muito focado. Nossos hábitos locais carregamos pelo resto da vida, é normal.

Qual a sua opinião sobre o futebol da região norte. Há muito talento e pouca estrutura?
Costuma revelar bons jogadores. Em cada região, o futebol tem o que melhorar. Nem tudo é perfeito. Torço para que o futebol do Norte possa continuar crescendo.

Você deve saber que aqui no Amazonas temos uma das maiores torcidas do Flamengo fora do Rio de Janeiro. Você gostaria de mandar uma mensagem para o torcedor amazonense?

Obrigado por nos receberem tão bem na pré-temporada. A força de vocês foi importante para vencermos as partidas. Continuem enviando energias positivas para a gente, pois não somos ninguém sem nossa torcida.

publicidade
publicidade
TJD-AM nega impugnação e Manaus é mantido como campeão do returno
TJD-AM julga impugnação de partida que pode mudar rumos do Barezão
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.