Sexta-feira, 03 de Abril de 2020
UFC

Deiveson 'Deus da Guerra' vacila na balança e perde chance de título no UFC

Após ultrapassar limite de peso, o paraense Deiveson ‘Deus da Guerra’ Figueiredo entra no octógono diante de Joseph Benavidez sem chance ao título peso-mosca no UFC



ufc1_A35BA35F-AC17-442B-AC5B-31A48E51A78B.JPG Foto: Divulgação
29/02/2020 às 07:53

Tudo se encaminhava bem para a segunda disputa de um brasileiro pelo cinturão peso-mosca (até 56,7kg) na história do UFC - o único até agora havia sido Wilson Reis, derrotado por Demetrius Johnson -. Hoje (29), em Norfolk (EUA), na luta principal do Fight Night 169, o paraense Deiveson “Deus da Guerra” Figueiredo entraria no octógono  com boas chances de sair com o título da categoria diante do estadunidense Joseph Benevidez. A luta, ainda acontecerá, porém, sem chance de título para o ‘brazuca’. O motivo? Aos 32 anos, desde 2017 na maior organização de MMA do mundo, ele ultrapassou o limite de peso da divisão em cerca de 1kg - na pesagem final que ocorreu ontem (28).

Agora, Deiveson luta para manter sua sequência de duas lutas sem derrota, o último revés do brasileiro foi em Março do ano passado, para seu compatriota Jussier Formiga. Anteriormente à punição, o paraense estava confiante em sua vitória. 



“Eu sinto que tenho potencial para vencê-lo, especialmente se ele tentar trocar na parte em pé comigo. Não há a menor chance dele me vencer dessa forma”, declarou em entrevista, ele só não contava com uma ‘derrota’ antes mesmo de entrar no octógono do UFC. 

Além da perda de chance ao título, o lutador que acumula cartel de 17 vitórias e apenas uma derrota na carreira, também foi punido com 30 por cento a menos de premiação em caso de vitória na luta de hoje.

Apesar do inacreditável vacilo, Deiveson ainda pode mostrar no octógono que está motivado para o confronto, vencendo o estadunidense mesmo com cinturão fora de ‘combate’. “Estou focado em defender as tentativas de queda dele. Eu sei que é isso que preciso fazer. Preciso frustrá-lo nesse aspecto e ir para o nocaute. É isso que venho treinando e é isso que farei. Não deixei de pensar nele um segundo desde que a luta foi marcada. Venho estudando todas as suas lutas”, declarou o faixa preta de jiu-jítsu.

De acordo com Elton Rocha, preparador físico do brasileiro, o clima frio da cidade no estado da Virgínia, pode ter afetado a perda de peso do atleta.

“Ele não gosta do frio e lá nos Estados Unidos é final do inverno agora. O nosso clima da região Norte é quente demais, então o clima pode ser um fator, com certeza”, comentou ele, que ficou no Brasil.

Do Outro lado

Quem não tem ‘nada a ver’ com o deslize do Deus da Guerra é Joseph Benavidez, que fará a sua terceira disputa por cinturão - perdeu nas outras duas vezes para Demetrius Johnson -. Porém essa é a primeira vez que ele entrará no octógono sendo o único com essa chance.

“Essa luta iria acontecer em algum momento. E, sinceramente, sempre olhei para ele, porque sempre tenho meus olhos abertos para a categoria”, disse o estadunidense que soma 28 vitórias e cinco derrotas na carreira.

News whatsapp image 2019 06 21 at 16.12.51 7cbfadd4 8d2b 47cf a09e 336b83276e71
Repórter de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.