Publicidade
Esportes
Craque

Paratleta amazonense Brendow Christian colhe os frutos de um ano quase perfeito

Treinando especificamente para o lançamento de dardo, o paratleta conquistou em 2014 cinco medalhas, sendo duas de ouro, duas de prata e uma de bronze 21/11/2014 às 12:08
Show 1
Brendow quer continuar em alta no ano que vem. Seu grande objetivo é o Parapan
NATHÁLIA ANDRADE Manaus (AM)

Há apenas nove meses treinando especificamente para o lançamento de dardo, o paratleta amazonense Brendow Christian de Souza Moura, 19, termina 2014 com saldo positivo: cinco medalhas conquistadas, sendo duas de ouro, duas de prata e uma de bronze. No ano em que fez sua estreia na mais importante competição nacional da modalidade, Brendow saltou do oitavo para o segundo lugar no ranking brasileiro em sua categoria, a F-12.

Em curta temporada de férias, o atleta se recupera de lesões no ombro e no joelho e retorna aos treinos dia 5 de dezembro. O foco está nas principais competições do próximo ano, com destaque para os jogos Parapan-americanos do Canadá. “É o meu principal objetivo em 2015, preciso obter resultados até maio para me classificar. Vou treinar com mais intensidade ainda”, garantiu Brendow, que também espera competir em um torneio regional classificatório para o Campeonato Brasileiro, no final de fevereiro, além do Open de Atletismo da Argentina e do Mundial Juvenil.

Brendow acaba de retornar da terceira etapa do Circuito Loterias Caixas Brasil Paralímpico de Atletismo, Natação e Halterofilismo, realizado em Fortaleza (CE), onde atingiu a marca de 35m17cm, se firmando como o 2º do ranking. “Foi o encerramento de um ciclo no qual me considero vitorioso. Desde que entrei no atletismo, não tinha me especializado em nada, treinava corrida, salto, um pouco de tudo, mas sem muito aprofundamento técnico. Foi quando iniciei a preparação voltada exclusivamente para o lançamento de dardo. Posso dizer que me encontrei na modalidade e percebi que há um potencial a ser desenvolvido. Competi com atletas que treinam há anos e consegui obter um bom resultado. Sou grato à treinadora, Margareth Baía, família e amigos”, finalizou ele, que sonhava em viajar de avião e concilia o atletismo com um estágio e com a faculdade de Educação Física.

Um verdadeiro batalhador

Com a colocação conquistada, Brendow passa a ser beneficiado pelo Bolsa Atleta Federal, que auxilia os três primeiros do ranking. “Até aqui não tive ajuda financeira. Os atletas arcam com as próprias despesas nas viagens. Então não deixa de ser um reconhecimento e um benefício bem vindo. Minha família é humilde, minha mãe vende refeições em uma banquinha. Eu mesmo já cheguei a catar latinha, capinar quintal, podar árvores, alugar minha bicicleta pra conseguir dinheiro e comprar comida pra casa. Mas minha fé sempre foi muito forte, inabalável. Já pensei em desistir, mas Deus tem me mantido firme. Eu não vou parar”, assegura o atleta, que possui apenas 10% da visão.

Publicidade
Publicidade