Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
Craque

Paratleta do AM Jean Cláudio segue para Recife em busca de mais uma vitória nas piscinas

Nascido com paralisia cerebral, asma e abandonado pelo pai ainda criança, o amazoense de 40 anos, nunca permitiu que sua deficiência fosse uma barreira para conquistar sonhos



1.jpg Jean Cláudio participará o Circuito Regional de Atletismo, Halterofilismo e Natação
02/03/2016 às 20:04

Nascido com paralisia cerebral, asma e abandonado pelo pai ainda criança, Jean Cláudio Dias, de 40 anos, nunca permitiu que sua deficiência fosse uma barreira para conquistar sonhos. Prova disso, é que ainda muito jovem, com um ano de idade, teve seu primeiro contato com a piscina e nunca mais parou. Atualmente, bastante conhecido no circuito, ele se prepara para ir em busca de mais um título: participar do Circuito Regional de Atletismo, Halterofilismo e Natação, que acontece de 04 a 06 de março, em Recife-PE.

 Quarto colocado no ranking nacional, Jean disputará as provas de 100 m, 100 costa, 400m e 50 m livre, na classe S6- paralisia cerebral- (PC), disputas essas que servem de seletiva para o Brasileiro. Para ir ao evento, o atleta recebeu apoio do Governo do Amazonas e embarca para a “Veneza Brasileira” na noite desta quarta-feira, 02.

História de superação
Segundo a mãe do nadador, a fisioterapeuta Socorro Dias, a vida dela e do filho sempre foi muito difícil. Ele que nasceu prematuro e desnutrido, adquiriu a paralisia por falta de oxigênio, ocasionado por um erro médico.

 “O médico não quis fazer um parto cesárea, porque ele achava que eu tinha condições de ter parto normal. O trabalho de parto foi bem demorado, ele nasceu com falta de oxigênio, o que ocasionou a paralisia cerebral. Os médicos, na época, me disseram para eu ter outros filhos”, contou, emocionada, a mãe.

 Jean explica que começou a nadar quando tinha um ano para melhorar sua respiração. Em 1996, iniciou na equipe Sadef do Rio de Janeiro, onde morou por 20 anos, e logo conquistou cinco medalhas, sendo quatro de ouro e uma de prata. Em seguida, foi para a Argentina disputar o Sul-Americano e abocanhou ouro nos 200 medley e prata nos 400 metros livre.

 Sobre sua história, o paratleta desabafa. “As pessoas falavam que eu não ia conseguir, mas eu persisti e calei a boca de todo mundo que não acreditava em mim”, recorda ele, que destaca com carinho o que ele considera o momento mais importante da sua carreira: as disputas do Brasileiro de 1997, quando faturou o ouro. “Eu ouvi meu nome para subir ao pódio e comecei a chorar, pois cheguei nos outros estados sendo discriminado por ser do Amazonas. Foi algo inexplicável”, finalizou o paratleta.

Sonho
Casado com Francisca Borges e com uma filha de três anos, Jean conta que um dos seus sonhos já foi realizado: o de participar de dois mundiais da modalidade, que aconteceu na Argentina e na Inglaterra, respectivamente. Agora o nadador sonha em cursar uma faculdade de Educação Física. “Meu amor pela natação é tão grande que neste ano já vou prestar vestibular, e se Deus quiser, realizarei mais um sonho na minha vida”, declarou Dias, pronto para retornar de Recife com a “mala” cheia de medalhas.

Com informações da assessoria.



Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.