Publicidade
Esportes
FORA DE CASA

Paratletas vão representar o Amazonas no Circuito Loterias Caixa em Sergipe

Campeonato Norte-Nordeste acontece a partir desta sexta (23) até domingo (25), em Aracaju. Comissão é formada por 12 atletas locais 22/03/2018 às 11:57
Show sem t tulo
(Foto: Mauro Neto/Sejel)
acritica.com Manaus (AM)

Paratletas do Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (CTARA) viajaram nesta quinta-feira (22) para representar o Amazonas no Campeonato Norte-Nordeste de Halterofilismo, Natação e Atletismo Paraolímpico, do 1º Circuito Loterias Caixa de 2018, que acontece a partir desta sexta (23) até domingo (25), em Aracaju. Os atletas contam com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

A comissão é formada por 12 atletas e 4 professores. Entre os nomes, está o de Lucas Santos, 16, que conquistou o Mundial de Halterofilismo Paralímpico em dezembro de 2017, feito inédito para o Amazonas e raro no Brasil. Ele afirma que os 100 quilos que lhe deram o Mundial estão seguros para esse Campeonato.

“Eu sei da minha responsabilidade após esse título do Mundial. As pessoas agora ficam com grande expectativa sobre as minhas apresentações. Então, estou treinando para manter o mesmo nível que me deu o Mundial. Posso afirmar que estou tentando mais, porém, a segurança dos 100 quilos está no braço, literalmente e vou fazê-lo, pois treinei para isso”, disse Lucas.

Convocado para a Seleção Brasileira, Eduardo Dantas também compõem esta equipe que vai para Sergipe. Eduardo busca mais que medalhas, ele quer conquistar a vaga para o Mundial que acontecerá na França no mês de maio.

“Esse circuito nos traz boas expectativas, até porque no ano passado, em todos os circuitos trouxemos medalhas. Para mim, este circuito é mais uma medalha, é a afirmação da minha vaga para a seleção. Eu preciso levantar os 125 quilos, vencer e garantir a minha vaga para representar o Brasil no Mundial da França”, lembrou Dantas.

Única representante feminina na equipe de Halterofilismo, Vanessa Menezes, 21, está surpresa com ela mesma, pois teve uma evolução grande em duas semanas, o que dá um sentimento de segurança. “É meu quarto circuito e eu tive uma evolução muito grande nas últimas semanas. Levantei 5 quilos a mais da minha meta, uma evolução que eu não tinha há dois anos. Com esses níveis alcançados em treinamento, acredito que uma medalha possa surgir neste Norte-Nordeste”, comentou Vanessa.

Comandante da equipe, o técnico Getúlio Filho, afirma que a equipe está focada e eles são sempre exemplos de persistência e disciplina. “Essa turma está em constante evolução e são bastante focados e disciplinados. Seguem o horário, treinam bastante na busca dos seus objetivos. Por essas qualidades que sempre estão no topo dos pódios onde competem. Tenho certeza que nesse circuito eles também vão alcançar seus objetivos”, frisou.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade