Publicidade
Esportes
NOITE ESPORTIVA

Pedal de peso! Amigos criam grupo que junta o gosto pelas bicicletas e o rock pesado

Encontros noturnos e paradas são feitas por um grupo criado no Whatsapp, onde eles também trocam informações sobre peças e novidades para suas bikes 27/10/2015 às 11:52 - Atualizado em 25/02/2016 às 18:47
Show itinerario reuniao volta ponte setembro acrima20151004 0026 15  1
Itinerário: Após reunião num bar de rock, turma volta pela Ponte da 7 de setembro (Evandro Seixas)
Anônimo redator

Felipe de Paula

felipe@acritica.com

Andar de bicicleta à noite pode ser uma opção para a falta de tempo, para fugir ao calor ou dos horários de compromissos durante o dia. Porém, tem gente que faz do prazer de uma pedalada noturna não só uma maneira de reunir amigos para uma atividade física em horário disponível a todos, mas também como meio de transporte ideal para chegar a um destino, quer seja na faculdade, na casa de um amigo ou mesmo de uma festa de rock.

E foi exatamente para este último que se dirigiu a turma do grupo Piranhas Fixed numa calorenta sexta-feira de setembro. Cada qual vindo de um ponto da cidade, eles se encontraram no Largo Mestre Chico, no Centro, para ouvir a banda de um amigo num dos bares zona de boemia universitária. O grupo é maior, mas marcaram presença o projetista Paulo Martins, o músico Anderson Pontes, e os universitários Carlos Rivera e Thiago Correa.

Com exceção de Anderson, todos vieram em suas bikes fixas, que são bicicletas sem marchas e correias, onde a frenagem é feita pelos próprios pedais e a beleza está justamente no aspecto minimalista do equipamento. Ali, um e outro som do ruidoso grindrock, o grupo recebeu a reportagem do CRAQUE para um bom bate-papo, literamente, em mesa de bar e explicou a origem do nome curioso nome do grupo.

“A intenção era criar um equipe de ciclismo fixed gear (sistema de pinhão fixo) que unisse regionalismo e agressividade no nome”, explica Thiago Correa, um dos maiores entusiastas dos rolês noturnos dessa turma. “A gente não só anda de bike como um esporte, mas também a incluímos no nosso cotidiano, para economizar combustível, visto a situação econômica do Brasil, e pelo fato de gostarmos de sair (à noite). A gente gosta de praticar esporte, nem que seja pra sair pra beber uma cerveja (risos)”, diz Thiago. “A gente chega mais rápido e é uma maneira de se encontrar pedalando para fazer alguma coisa”, completa Paulo, falando sobre as vantanges de deslocamento.

Mas o principal benefício dessa união de útil ao agradável, acredita Thiago, é encontrar um tempo, numa sexta-feira à noite, para pedalar. “Compensa a falta de academia”, diz ele. E se você pensa que eles passaram a noite no bar, sob o risco de uma volta insegura de bicicleta, ledo engano. Uma ou duas cervejas depois, o grupo decide voltar a aproveitar um pouco da noite quente para voltar pra casa pedalando.

Publicidade
Publicidade