Publicidade
Esportes
Craque

Peladão Brahma 2014: A força que vem do corte moicano faz sucesso no Unidos da Virgílio

Assim como Sansão, a equipe do bairro Petrópolis, também vem tirando sua força dos cabelos 02/01/2015 às 15:43
Show 1
Peladinho: Eles fazem questão de exibir o penteado sempre aparado pelos campos de peladas
Adan Garantizado Manaus

Sansão, uma dos mais populares personagens bíblicos, ficou conhecido pela força sobre-humana que tinha. Ele foi capaz de encarar e vencer um exército inteiro sozinho e de rasgar um leão ao meio apenas utilizando suas mãos. A fonte da força descomunal de Sansão estava em seus longos cabelos.

Uma equipe que disputa a categoria principal do Peladão Brahma 2014 pode ser comparada ao personagem bíblico. Assim como Sansão, o Unidos da Virgílio FC, do bairro Petrópolis, também vem tirando sua força dos cabelos. Só que ao invés de “longas madeixas”, a turma da equipe prefere um corte mais atual: os cabelos moicanos. Boa parte da equipe chama a atenção pela cabeleira “em pé” e pintada de loiro. Foi com a força e a velocidade de seus habilidosos “moicanos” que a equipe bateu o ADM Star Contabilidade na manhã do último domingo, no campo da Cean (São Francisco) e conseguiu uma vaga entre os 60 melhores times do Peladão Brahma 2014. O fato é inédito para o Unidos da Virgílio, que disputa a competição há 11 anos.

Autor de um dos gols na vitória por 2 a 1 sobre o ADM, o atacante Alexsander Júnior, 18, é um dos que utiliza o moicano. Ele já disputa o Peladão há três anos, mas, pela primeira vez, defende as cores do Unidos da Virgílio.

“Comecei a usar assim desde moleque. Tentei me inspirar no Leo Moura do Flamengo. Sempre quis usar o moicano com luzes, mas minha mãe nunca deixava eu pintar o cabelo. Como já fiz 18 anos, ela resolveu liberar. E tem dado sorte”, relatou o habilidoso atacante.


Vandré (que entrou de bicão na foto), Leonardo, Mateus, Willas, Lucas, Alexsander e Marlison “porcão” são os moicanos do Unidos da Virgílio


Outro que vem se utilizando do “poder capilar” no Unidos da Virgílio é o atacante Marlison Rodrigues, 20. Chamado carinhosamente pelos companheiros de time de “Porcão” (apelido dado na infância por sua avó), ele defende a equipe há três anos.

“O moicano tem dado muita sorte para nosso time no Peladão. Corto meu cabelo assim há uns 5 anos e comecei a usar inspirado nos jogadores como o Neymar. Acredito que neste ano, O Unidos da Virgílio está muito forte chegar ainda mais longe com a força dos moicanos (risos)”, enumerou Porcão, que trabalha na empresa LG, no Distrito Industrial.

Jogando há 5 anos no Unidos da Virgílio, o lateral direito Leonardo Rosas, 22, usa o moicano, mas de forma um pouco mais “discreta”. Ao contrário dos companheiros, ele ainda não colocou a tinta loira no cabelo. Também inspirado pelo “xará” Léo Moura, ele confia em um final feliz para os moicanos da Virgílio.

“Nosso time está muito bem e já quebrou um tabu, que era o de nunca ter passado do segundo perde-sai. O grupo é bem jovem e disputa várias competições juntos. No ano passado, fomos campeões sub-21 do campeonato do Cean e essa base continua junta no Peladão. Isso facilita muito. E com certeza nossos cabelos moicanos estão ajudando nisso tudo (risos)”, pontuou Leonardo.

Se continuar mostrando esse futebol em campo, o Unidos da Virgílio tem tudo para chegar nas fases finais do Peladão Brahma. Só não pode encontrar nenhuma “Dalila” (companheira de Sansão que o traiu cortando seus cabelos) pelo meio do caminho.

Publicidade
Publicidade