Publicidade
Esportes
CASO DE AMOR

Peladão Brahma: Conheça a história do time o 'Fim de Carreira'

Os jogadores do 'Fim de Carreira', saíram da base do futebol, mas encontraram um jeito de continuar na bola, agora, no Peladão. 23/09/2016 às 05:00
Show fim de carreira
Amigos fundaram o 'Fim de Carreira' em 2014. (Foto: Antônio Lima)
Thaissa Cordeiro Manaus

Um time formado por atletas jovens, mas com um nome bastante curioso: “Fim de Carreira”. Os jogadores do clube, explicam a decisão do nome, mesmo, jogando na categoria principal do Peladão Brahma 2016. 

“Fundamos o time em 2014 quando estávamos em uma chopperia. E a partir da conversa, pensamos no nome Fim de carreira, já que a maioria dos jogadores do clube, mal saíram da categoria de base, e já terminaram a carreira”, contam os amigos, em tom de descontração.

O meia, Renan Matheus, de 18 anos, chegou a jogar pelo Holanda e Cliper, em 2013 e 2014, respectivamente. O jogador, comenta sobre desistir do sonho de chegar ao futebol profissional. “Aqui no Amazonas, devido as categorias de base não terem estrutura, eu preferi ficar no futebol amador. Agora, pretendo somente concluir o ensino médio e iniciar uma faculdade de Educação Física”, revelou o mascote da turma.

Mas nem todos do time pensam como Renan, um exemplo disso é o lateral-direito, Caio Vinícius, que mesmo com as dificuldades, tem amor pela modalidade. “Sou apaixonado por futebol, pretendo seguir a minha carreira, tenho apenas 22 anos, então, tenho muito pra percorrer ainda”, disse o jogador que chegou a conquistar os títulos no futsal com a Copa dos Rios e o Campeonato da Redenção.

No “Fim de Carreira”, há espaço também para quem pratica outro esporte. O zagueiro, Anderson Rangel, também é jogador de futevôlei, mas garante que a modalidade só contribui para seu desempenho nos gramados e comenta sobre as diferenças. “O futevôlei me ajuda muito no preparo físico aqui no campo, como é areia, a força tem que ser maior. A diferença é que lá só sou eu e mais uma pessoa, aqui tem vários pra ajudar”, declarou Rangel, que chegou a atuar no Cliper em 2011, pelo futsal.

Publicidade
Publicidade