Quinta-feira, 17 de Junho de 2021
Série D

Pelas oitavas de final da Série D, Fast joga a ida fora de casa

Tricolor de Aço terá pela frente o Globo-RN, que eliminou um dos favoritos ao acesso, o ABC-RN. Partida acontece neste domingo (20), às 14h (horário de Manaus)



ffa9fcfb-46d7-4003-8e17-0064653cbee8_57AACE37-5C1C-4523-A37F-DAEAA898032E.jpg Foto: Maria Luiza Dacio
20/12/2020 às 11:00

Em busca da classificação para as quartas de final da Série D, o Fast se prepara para enfrentar o ascendente Globo-RN, neste domingo (20), às 14h (horário de Manaus), no Estádio Manoel Dantas Barretto - o Barretão -, em Ceará Mirim, distante a 28 km da capital Natal. Durante a semana de preparação para o primeiro de dois duelos, o treinador do Fast, Ricardo Lecheva, contou com boas surpresas.

A primeira delas é a do lateral-esquerdo Ítalo. Substituído após sofrer uma pancada no jogo do último domingo (13), diante do Moto Club-MA, o atleta foi figura cativa nos treinamentos e não deve ser problema para o comandante do Rolo Compressor. O jogador comentou a volta aos treinamentos.



“Fiquei dois dias de fora para me preservar um pouco das dores, mas o departamento médico me liberou. Vou treinar 100% para, domingo, ajudar o Fast” disse o lateral.

A segunda boa surpresa foi à presença do artilheiro Daivison. O atacante segue em recuperação de uma lesão muscular que o tirou dos jogos da fase de 16 avos. Em boa forma, o jogador fez um treino leve e deve ser avaliado antes da partida. A tendência é que o camisa 19 esteja no banco, à disposição do treinador, para ser utilizado no decorrer do jogo.

Daivison é peça fundamental na campanha do Fast nesta edição da Série D. Artilheiro da equipe com sete gols, o Tricolor de Aço não venceu seus adversários quando o atacante esteve de fora, sendo um ótimo reforço para os duelos das oitavas de final.

Mais atenção

Lecheva se mostrou um pouco preocupado com o desempenho do sistema defensivo do Fast, principalmente com as bolas longas – tática utilizada pelo último adversário, que levou o jogo para os pênaltis –, mas o treinador ressaltou que por ser uma equipe ofensiva, o Rolo Compressor acaba concedendo esses espaços, aceitando os riscos, mas sem abrir mão do conceito ofensivo que têm sido a principal característica do Tricolor nesta Série D.

“Por sermos uma equipe que gosta de propor o jogo, a gente sabe do risco que tem. Um deles é esse, de proporcionar ao adversário a bola longa, mas temos que ter atenção. No último jogo, foi um lance de desatenção e isso vai acontecer. Impossível sair gol se não tiver erro do adversário. Sabemos dos riscos que temos quando adiantamos as linhas, sabemos que o nosso time gosta de propor o jogo, mas você, para ganhar alguma coisa, tem que correr alguns riscos e no futebol não é diferente”, assinalou.

O comandante do Tricolor também comentou que vem estudando o adversário e que, ao rever as partidas, consegue ter um retorno maior de informações. Ao ser perguntado sobre como espera que seja a postura do rival, Lecheva confirmou que já tem uma ideia de como o adversário joga e, diferente do discurso adotado na partida da fase anterior - quando afirmou que ‘o empate não seria um mal resultado’ -, o treinador foi enfático.

“Já tinha monitorado tanto o Globo, quanto o ABC, que eram nossos prováveis rivais. O Fast vai sempre jogar para vencer. O empate pode ser circunstância de jogo, mas o Fast vai sempre  jogar para vencer, independente de onde for o jogo” finalizou.

João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.