Sábado, 16 de Outubro de 2021
Série D

Penarol inicia preparação visando mata-mata e técnico garante: “estamos prontos”

Leão da Velha Serpa já iniciou a preparação para o jogo contra o 4 de Julho, no domingo (12)



WhatsApp_Image_2021-09-06_at_20.30.04_F9C28B64-A915-4C78-BB02-D894320AE7A9.jpeg Foto: João Normando / FAF
06/09/2021 às 20:44

Sem perder tempo, o Penarol iniciou a preparação para o primeiro jogo do mata-mata da Série D, na tarde desta segunda-feira (6). O time viajou para Itacoatiara logo após o duelo contra o GAS, na Colina, e já voltou para casa sabendo quem seria o adversário da fase dos 32: o 4 de Julho-PI. O primeiro jogo será neste domingo, às 15h (de Manaus) no Floro de Mendonça, em Itacoatiara. A partida da volta será dia 18, no sábado, às 15h, na Arena Ytacoatiara, em Piripiri, interior do Piauí.

Após vencer o GAS na Colina no domingo (5), o técnico Vaguinho Santos já pensava no próximo adversário e falou sobre estudar o adversário para armar a melhor estratégia e passar ao grupo.

“Acho que é um bom adversário, que tem qualidade e que a gente tem que respeitar. Eu acho que classificou também bem [o 4 de Julho], então é jogo difícil. O mata-mata é difícil, não tem jogo fácil. Acho que, logicamente, a gente vai estudar o adversário, eles tão estudando a gente também e isso aí, essa troca é normal no futebol. Eu acho que o mais importante é que o meu time tá preparado pro mata-mata”, declarou o treinador, que parabenizou a equipe pela classificação.

“Acho que o time está pronto e está de parabéns. Tem que parabenizar esse grupo do Penarol, que tem jogadores que ninguém conhecia, todo mundo estava desconfiado. Começamos o campeonato e o pessoal com o pé atrás, mas isso é o Penarol: com vontade, determinação e raça, a gente, aos poucos, vamos subindo esse degrau”, comentou.

Já classificado e de olho no mata-mata, contra um time que veio apenas com 13 jogadores na delegação – após a saída de cinco atletas –, o treinador resolveu poupar o elenco. Entrou com Gleisinho, Wallace, Diego Vitor, que vinham sendo titulares no banco. Raílson jogou apenas um tempo de jogo, assim como o goleiro Bruno Fuso.

“Foi uma formação diferente porque alguns jogadores a gente poupou. Já tinha conversado com os atletas e desde quando a gente classificou, temos segurado alguns jogadores. O time está jogando direto e tem o desgaste no campo e no extracampo. A gente viaja trezentos quilômetros em Manaus, vai até Brasília, Brasília até Belém e depois andamos de ônibus, então tem um desgaste e poupamos, mas foi tudo programado. Acho que os que entraram deram conta do recado e somamos mais três pontos, que é importante, terminamos em terceiro e agora é se preparar pro mata-mata. Essa semana agora é a semana que tem que andar, começar do zero e dentro de casa temos que fazer mais três pontos”, explicou.

O Penarol se classificou como terceiro colocado do Grupo A1, com 24 pontos ganhos, sete vitórias, três empates e quatro derrotas. O Leão vem de uma sequência de cinco jogos sem derrota – quatro vitórias e um empate. Já o 4 de Julho – que neste ano teve notoriedade ao ganhar do São Paulo no primeiro jogo na Copa do Brasil – foi o segundo colocado do Grupo A2 com 24 pontos – sete vitórias, três empates e quatro derrotas.

Jogando em seus domínios, o 4 de Julho tem quatro vitórias, um empate e duas derrotas e como visitante, o time venceu três jogos, empatou dois e perdeu outros dois. Já o Penarol, como mandante tem quatro vitórias, dois empates e uma derrota. Como visitante, o Leão tem três vitórias, três derrotas e um empate.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.