Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Craque

Pequena notável: Flavinha Saraiva conquista o bronze e o coração da torcida no Canadá

A brasileira se tornou a segunda ginasta brasileira a conquistar medalha no individual geral na história dos Jogos Pan-americanos. Daniele Hypólito, a outra representante do Brasil, ficou em quinto na classificação



1.jpg
Flavia Saraiva deu show no Pan de Toronto e conquistou o coração da torcida canadense.
14/07/2015 às 10:21

Flavia Saraiva já havia conquistado o coração dos brasileiros. Com enorme carisma, na noite desta segunda-feira (13), ganhou também o carinho dos canadenses, além de se tornar a segunda ginasta brasileira medalhista no individual geral na história dos Jogos Pan-americanos. Medalha de bronze em Toronto 2015, a pequena notável igualou o feito de sua companheira de equipe, Daniele Hypólito, bronze na mesma categoria em Santo Domingo 2003.

Daniele, por sinal, também representou o Brasil na disputa desta segunda, no Toronto Coliseum, ficando em um expressivo quinto lugar, entre 24 atletas finalistas.

“Não sei nem o que falar, não tenho palavras para explicar a felicidade que estou sentindo. O Brasil está com uma geração nova muito boa, foi um acaso a Rebeca (Andrade) não estar aqui, porque ela se lesionou. Então a gente representou o país não só pela gente, mas pela Rebeca também. Eu dedico minha medalha a ela”, disse Flavia, 15 anos, emocionada com o incentivo que recebeu da torcida canadense. 


Nos acertos, especialmente na linda apresentação de solo, não faltou carinho. Mas mesmo quando falhou, primeiro na barra fixa, depois na trave, Flávia foi muito aplaudida. “Eu só pensava: ‘Não posso cair, tenho que me segurar!’. Meu técnico disse para eu ficar calma, para não chorar, porque erros acontecem”, contou, referindo-se ao pequeno desequilíbrio na trave.

Ela não caiu. E saiu sorrindo: “Eu me considero carismática, acho que porque eu sou assim, feliz. A torcida incentivou muito a gente, era como se eu estivesse na minha casa”.

Nesta quarta-feira (15), Flavia volta ao Toronto Coliseum para disputar medalhas nas finais por aparelhos, no solo e na trave. Daniele já estará em ação nesta terça, na final de salto, e volta na quarta para a de solo.

“Cumpri meu papel hoje. O que eu tinha que fazer era isso, me apresentar da melhor maneira possível”, comentou Daniele, feliz com a medalha de Flavia: “Nossa equipe está muito unida. E eu já tinha dito ontem, após a final por equipes: esse Pan é dela, é da Flavia. Ela é uma pequena gigante”, comentou.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.