Publicidade
Esportes
Craque

Pezão faz sua segunda luta contra Velásquez: Agora vale o cinturão

Pezão se disse disposto a tirar de posse de Velásquez o cinturão nesta segunda peleja entre ambos. O paraibano pretende tomar iniciativa logo no início do combate para intimidar o adversário 25/05/2013 às 11:26
Show 1
Pezão perdeu o primeiro combate, mas agora a história é outra
Paulo Ricardo Oliveira Manaus, AM

Antônio Pezão quer “chutar o pau da barraca” de Cain Velásquez e tomar dele o cinturão dos pesados na edição 160 do UFC, hoje à noite, a partir das 18h30 (em Manaus) - card preliminar - no MGM Grand Garden Arena, na cidade de Las Vegas, Nevada, EUA. O confronto Pezão x Velásquez será a atração principal do evento que, diga-se de passagem - oferece um card interessante de confrontos bem casados. Ex-campeão da categoria que teve o título tirado justamente por Velásquez, Junior Cigano fará a co-luta principal da noite diante de Mark Hunt, da Nova Zelândia, lutador tão roliço quanto perigoso na troca de golpes com os punhos.

Outro brasileiro que já construiu uma base sólida na organização é Glover Teixeira, sensação dos meio-pesados (entre 84 e 93 quilos), que entra em ação também no MGM contra James Te-Huna, compatriota de Mark Hunt. O neozelandês representa  um teste e tanto para as pretensões de Glover na categoria que tem Jon Jones no reinado.

O card principal da versão 160 do Ultimate terá, anda, figuras bastante conhecidas, a exemplo do norte-americano  Gray Maynard, que peleja contra  o canadense TJ Grant, além de Donald Cerrone, o cowboy do UFC, que enfrentará KJ Noons. Tudo isso será antecedido pelas sete lutas preliminares.

 “Pode fazer o pôster”

Pezão se disse disposto a tirar de posse de Velásquez o cinturão nesta segunda peleja entre ambos. O paraibano pretende tomar iniciativa logo no início do combate para intimidar o adversário, que segundo ele, sob pressão não resistiria a golpes bem aplicados. Em casa de vitória de Pezão e de Cigano, teremos uma disputa de título entre brasileiros nos pesados. “Já pode mandar fazer o pôster da minha luta contra o Cigano pelo cinturão”, diz o otimista Pezão, que aposta na agilidade.

 Norte-americano descendentes de mexicanos, Velásquez não dúvida da manutenção do título, mas adota o discurso do respeito aos lutadores brasileiros. “Esses caras (brasileiros) começaram esse esporte”.

Lições da derrota 

O UFC 160 representa recomeçar para Junior Cigano. Ele perdeu o titulo dos pesados para Velásquez em circunstâncias negativas: havia se separado da Vilsana Picoli e foi vítima do que se chama de overtrainning (síndrome do excesso de treinamento), além de ingestão inadequada do suplemento creatina. Cigano tomou uma surra de 25 minutos de Velásquez, que ficou com o rosto desfigurado.

“Aquela derrota me ensinou muitas coisas. Uma delas é que devo usar todas as armas que tenho numa decisão de título e não apenas pensar em nocauterar. è claro que entra na luta pensando em nocautear meu oponente. Mas há outros recursos”, disse ele por celular ao CRAQUE na última quarta-feira.  O ex-campeão pesado afirmou que vai torcer para Pezão e que uma luta entre ambos pelo título não abala a amizade. “É inevitável se tiver de lutar pelo cinturão. Somos profissionais”.      


Publicidade
Publicidade