Sexta-feira, 23 de Outubro de 2020
ADAPTAÇÃO

Piloto de kart adapta bicicleta para continuar com rotina de treinos

O piloto Amazonense de kart, Nádio Macio, utilizou materiais reciclados para criar ferramenta que facilita a rotina de treinos em casa



AGUILAR_ABECASSIS_1_F0DD2211-54BC-41F3-9A3F-5F4CA30A2D4B.jpeg Foto: Aguilar Abecassis
07/06/2020 às 17:33

A vida do piloto de kart, Nádio Maciel, sempre foi em alta velocidade seja pelas corridas de kart, ou aventuras em cima da bicicleta, skate, ou longboard. Com a pandemia no novo coronavírus e a necessidade de ficar em isolamento social, a rotina precisou desacelerar. E com a rotina mais vaga, ele precisou encontrar formas de passar o tempo e gastar as energias. A solução criar um rolo com materiais reciclados

Piloto profissional de kart, Nádio usa a bicicleta como complemento para a sua preparação. Segundo ele, a bike ajuda tanto no condicionamento físico, como nos reflexos e equilíbrio, além de ajudar a relaxar a mente, mas sem sair de casa, a solução foi construir um rolo - aparelho usado por ciclistas para treinar em casa utilizando materiais que já possuía: pallets de madeira, eixos de kart, fio de náilon e rodinhas de skate.



Foto: Aguilar Abecassis

“A ideia do rolo foi algo que a gente tinha visto e pensamos ‘vamos fazer aquele rolo’ e a gente resolveu fazer. Meu irmão trabalha com móveis de pallet só que nesse tempo de pandemia ele tá parado e tinha uns pedaços de madeira, um eixo de.um kart antigo que tava empenado e que para o kart não serve. Pegamos umas rodinhas de skate e uma fita de náilon fizemos com o que tinha em casa. Gastamos 5 reais, porque pedimos pro rapaz cortar os eixos”, contou Nádio explicando que na primeira vez não deu muito certo, mas aos poucos, tudo foi se ajustando. “O primeiro não ficou bom, aí  no segundo vimos a posição das rodas e deu certo. No começo não foi fácil ficar em cima, mas depois que pegou a manha ficou da hora”.

Rolo construído e ‘manha’ adquirida, as energias começaram a ser gastas. Com cerca de 40 minutos de pedaladas, Nádio conta que não mede a quilometragem que percorre com a Caloi10,  já que o objetivo maior é relaxar a mente no isolamento.

“Uni o útil ao agradável. O kart eu treino e com a bicicleta eu me exercito, treino a cabeça, meus reflexos e o equilíbrio. O que eu posso treinar eu faço nela. Gasto minhas energias, o ânimo voltou. A bicicleta me fez muita falta porque só pedalar pra ir no mercadinho era pouco, precisava de uma pedalada mais pesada”, completou Nadio explicando que a construção do rolo foi só o começo. No futuro, ele pretende usar a força do pedal para gerar energia.

Foto: Aguilar Abecassis 

"Esse e só o início. Na primeira pedalada veio outra ideia: não fazia sentido ficar pedalando parado, a gente tem que gerar energia. Tô com a intenção de colocar algo pra gerar energia nem que seja pra gerar energia pras casa dos cachorros, carregar  baterias, um ventilador, uma luz que vá dar algum conforto. Só é um monte de ideias que eu tenho".

Sem competições pela frente, o piloto conta que a bicicleta é uma forma de se manter em forma pra quando surgir alguma prova para competir. “Me convidaram para fazer uma corrida de turismo, mas na mesma semana cancelaram e tive que parar, perdi apoios. Resta aguardar porque eu almejo fazer as 100 milhas de Piracicaba e a Cascavel de Ouro, mas ainda não tem certeza, mas tenho que estar preparado. Não posso me dar esse luxo de conseguir algo e só depois e ir treinar”, comentou o piloto natural de Humaitá.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.