Sábado, 31 de Julho de 2021
História

Podendo ser o primeiro goleiro titular a ganhar um título no Manaus pós-Jonathan, Gleibson projeta: ‘Quero fazer história’

O arqueiro conquistou a vaga de titular na fase final de primeira fase do Barezão e espera coroar desempenho com título neste sábado



057b60b0-48ae-457a-bbbf-9664aef7f832_EF4A29BE-AA22-438D-A5FE-DBEA238484E7.jpg Ismael Monteiro/MFC
21/05/2021 às 10:51

Desde que o Manaus perdeu o goleiro Jonathan para o Ferroviário-CE no final de 2020, se colocou uma expectativa em Gleibson para assumir a vaga de titular da equipe principal. Entretanto, alguns problemas de saúde fizeram com que o arqueiro, reserva do ídolo esmeraldino durante toda a temporada de 2020, acabasse perdendo a vaga para o recém-chegado Rafael Pitanga, ainda no comando do técnico Luizinho Vieira.

Assim como na temporada passada, Gleibson continuou trabalhando e aguardando por uma chance de mostrar seu potencial. Diferente de 2020, o atleta não precisou esperar por tanto tempo para assegurar a vaga de titular no gol esmeraldino, pois com a queda de rendimento do goleiro Rafael Pitanga e a chegada de Luizinho Lopes, o arqueiro - próximo de completar 34 anos - agarrou a sua chance na vitória contra o Iranduba, na rodada atrasada da primeira fase do Estadual e não saiu mais do time.



Desta partida até o presente momento, Gleibson fez sete jogos com a camisa do Manaus, conquistando cinco vitórias, um empate e sofrendo uma derrota, justamente na última partida, quando o Manaus perdeu por 2 a 1 para o São Raimundo. Outro dado estatístico é que o goleiro esmeraldino foi vazado em cinco ocasiões. Além do adversário da final, ele levou gols contra Iranduba, JC e Nacional. Mas com todas as expectativas que vêm cercando a final contra o Tufão da Colina, uma pode ser especial em caráter particular para Gleibson: se vencer, ele se torna o primeiro goleiro pós-Jonathan a vencer o Barezão sendo titular.

Um passo da glória

Como sempre expressou em suas declarações, Gleibson agradeceu a Deus pela oportunidade. O convívio com Jonathan durante o ano de 2020 resultou em uma amizade, que fica clara nas palavras do jogador quando fala do ex-companheiro. E se Jonathan procura fazer história no clube em que Gleibson conquistou a glória ao levantar a Série D de 2018, o mesmo tenta o arqueiro pernambucano, na competição em que o amazonense ‘cansou’ de conquistar, ajudando o Gavião do Norte a vencer três vezes seguidas. 

“Graças a Deus a oportunidade de fazer história com a camisa do Manaus está aí na porta. A gente sabe da importância da vitória para conseguir esse objetivo. Como a gente tem o legado do nosso amigo Jonathan, que foi campeão com o Manaus, eu também quero fazer história aqui dentro do clube”, afirmou o goleiro do clube esmeraldino.

Visão diferenciada

Quando perguntado sobre como o goleiro pode ajudar na orientação da equipe tendo uma perspectiva do campo diferente de qualquer outro atleta, Gleibson ressalta a importância do diálogo. Ele explica que dessa forma, o arqueiro é capaz de ajudar a equipe a evitar erros que possam comprometer o resultado de uma partida.

“A gente sabe que é importante o diálogo ali atrás, juntamente com o time, para ficar sempre alertando à prevê os lances, ficando sempre atento para evitar qualquer problema e possíveis erros que a gente não quer”, concluiu.

Decisão

O Manaus FC - com Gleibson no gol - joga contra o São Raimundo neste sábado (22), às 16h05, na Arena da Amazônia, com transmissão ao vivo da TV A Crítica. O Gavião Real precisa de uma vitória simples para consagrar-se campeão Estadual e levantar o quarto título de sua história. Já o Tufão da Colina joga por um empate para conseguir a oitava taça de Amazonense em seus 102 anos de vida, pois venceu o jogo de ida por 2 a 1. Vale destacar que o empate no agregado - soma dos resultados - beneficia o Manaus, líder da primeira fase.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.