Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
Craque

Polo Del Nero elogia trabalho de Gallo e descarta Dunga como técnico do time olímpico

O futuro presidente da CBF admitiu que não gostou do resultado da Seleção sub-20, mas afirmou que Alexandre Gallo não foi demitido. E também reforçou que Dunga só comandará a Seleção principal



1.jpg Marco Polo Del Nero, futuro presidente da CBF
13/02/2015 às 10:29

Em conversa com o blog “Em cima do lance”, nesta sexta-feira, dia 13, o futuro presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero elogiou o trabalho de Alexandre Gallo, mesmo admitindo que não gostou do resultado da Seleção sub-20, e descartou a possibilidade de ter Dunga no comando  do time olímpico, em caso de demissão do atual treinador.

“Concordo com o Marin em relação a não ter gostado do resultado da sub-20. Foi um time muito desarticulado. Mas o Gallo está fazendo um excelente trabalho, garimpando jogadores. Vamos conversar com ele. Por ora, ele é o técnico”, disse Del Nero, sendo direto em relação a Dunga.



“Dunga nunca esteve cogitado. Ele vai comandar exclusivamente a Seleção principal. Se o Gallo vier a sair, vamos procurar outro nome. Mas ele não está demitido”, afirmou.

Del Nero, que assumirá a presidência da CBF no dia 16 abril, reforçou que a reunião pós-Carnaval com o treinador vai ser decisiva para os rumos do comando da base brasileira. “Essa questão de coordenação da base nós vamos ver na reunião”, declarou.

Segundo o dirigente, o planejamento de viagens de Gallo para a Europa ainda está mantido. O treinador tem voo marcado no dia 23 rumo a Portugal, Espanha, Holanda e Bélgica com o objetivo de observar nove jogadores.

Sobre a coordenação da base, houve um entendimento na CBF antes mesmo do Sul-Americano Sub-20 de que Gallo estava sobrecarregado e que um novo nome precisaria ser definido para comandar o setor.



Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.