Publicidade
Esportes
Oportunidades no Peladão

Por emprego, boleiros fazem do Considerados time empresa

Em tempos de crise econômica, quase todo time do ‘Considerados’ é formado por funcionários/atletas contratados por empresa do PIM especialmente para atuar no Peladão Brahma 2016 16/12/2016 às 14:30
Show cb82c4da 9d0a 4681 a271 afa5817ce693
Ao todo são 19 contratados pelo projeto social da Mondial que alia o útil ao agradável; atletas/funcionários do Considerados já estão nas oitavas de final do torneio (Foto: Aguilar Abecassis)
Denir Simplício Manaus (AM)

“Jogando bem, que mal tem?”. Nenhum! Muito pelo contrário, no time do Considerados, que disputa a categoria Master do Peladão Brahma 2016, jogar bem é sinônimo de emprego garantido.

Em tempos de grave crise econômica, a Mondial Eletronics - empresa do Polo Industrial de Manaus (PIM) - fez parceria com o time do Jardim Brasil, na Zona Sul, e montou um elenco recheado de veteranos bons de bola, mas que também são ótimos funcionários. Acontece que o diretor do clube, Luis Américo, 41, além de atacante do time, também é diretor-executivo da empresa e, responsável direto pela escolha dos atletas/funcionários.

Contratante e contatado - Américo e Nildo jogam no Considerados (foto: Antônio Lima)

“Como a gente está num período difícil no Brasil, de desemprego, minha contribuição foi criar um projeto. Dessa forma foram contempladas várias vagas de emprego aqui em Manaus e muitos amigos, ex-jogadores, que jogaram comigo na minha época, vinham e me pediam uma oportunidade. Foi quando surgiu essa ideia: por que não unir o útil ao agradável?”, explica Américo, que atuou profissionalmente pelo Nacional-AM, ABC-RN e até na Suíça.

Futebol e emprego

O projeto montado na Mondial não se estende apenas aos boleiros, mas aos parentes dos jogadores também. Alguns atletas do Considerados Master JB não trabalham no empresa, mas têm parentes empregados lá.

O atacante Ratinho estava "parado" e agora se movimenta no ataque do Considerados (Foto: Antônio Lima)

“Muita gente no Peladão joga por dinheiro, aqui as pessoas jogam por emprego. Muitos dos nossos jogadores não trabalham conosco, mas alguém da família dele está empregado aqui e esse é o papel primordial desse nosso projeto”, comentou Américo.

Olheiros no RH

A seleção dos atletas/funcionários é criteriosa e leva muito em conta a categoria do candidato no trato com a bola. Tem atleta que veio até da terra da Chapecoense para compor o elenco.

É o caso do volante Nildo ‘Bat’, 45, que estava em Santa Catarina antes de ser contratado pelo Considerados.

Parte do elenco do Considerados no campo de jogo, ou melhor dizendo, no local de trabalho (Foto: Antônio Lima)

“Fui atrás de uma chance emprego em Santa Catarina, em agosto, mas a vaga lá só iria abrir meses depois. Foi quando me ligaram daqui e me disseram que estavam montando o time. Comprei a passagem no mesmo dia e corri pra cá”, recorda o ex-jogador do América nos anos 1990.

Outras feras como Ratinho, artilheiro do time, o meia Fumaça e o zagueiro Leomar estão empregados graças a iniciativa do projeto da Mondial.

A intenção é estender o projeto no ano que vem. Quem sabe até com a montagem de uma equipe para a disputa da categoria feminina do Peladão.

Publicidade
Publicidade