Publicidade
Esportes
Craque

Prazer, meu nome é Kayke: atacante do Flamengo ‘dispara’ contra comparações com Guerrero

Atacante revelado na Gávea cedeu coletiva na manhã desta quarta-feira (11) e se irritou com as constantes perguntas sobre o companheiro. “É constrangedor” chegou a dizer o jogador que tem melhor desempenho no ataque que o peruano  11/11/2015 às 14:28
Show 1
Kayke se irritou com as comparações com Guerrero.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Um substituto à altura no Flamengo. Com boas atuações e, principalmente, gols, Kayke vem se tornando uma sombra para Paolo Guerrero. O camisa 27 já balançou as redes em seis oportunidades e tem números melhores que o do peruano. O que faz com que a torcida rubro-negra peça sempre por sua entrada nos jogos. As comparações são quase inevitáveis e o atacante chegou ao limite nesta quarta-feira (11) durante coletiva.

Tido como tranqüilo nas entrevistas, o atacante de 27 anos, se irritou com as seguidas perguntas sobre Guerrero e pediu para os repórteres mudarem o foco de seus questionamentos.

“Estou aqui para ajudar o Flamengo, não para ficar opinando. Chega a ser chato, pois toda vez que venho da entrevistas tenho que falar sobre o Guerrero. Já falei algumas vezes e não preciso falar as mesmas coisas. Sou companheiro de equipe dele e não estou aqui para analisá-lo, pois fico em uma situação constrangedora também. Venho fazendo minha parte, fazendo meus gols e quero dar continuidade nisso”, pediu o jogador.


Dupla com Guerrero

Em má fase com a camisa do Flamengo, Guerrero não esteve em campo na goleada sobre o Goiás na última rodada. O peruano será julgado pela expulsão contra o Internacional e pode pegar mais dois jogos de suspensão. Kayke e Guerrero atuaram juntos por 30 minutos no duelo contra os gaúchos, mas não foi o suficiente para uma boa avaliação da dupla em campo.

“É uma situação que o Oswaldo está falando melhor. A parte tática ele comanda e eu ficaria feliz de jogar ao lado dele (Guerrero), seria a primeira vez (como titulares), e se isso acontecer vou buscar meu papel. Vamos ver como isso vai se encaixar, mas temos que ver se o Oswaldo vai optar por isso”, apontou o jogador, afirmando que ficaria feliz em voltar a jogar ao lado do peruano.


Publicidade
Publicidade