Publicidade
Esportes
BRASILEIRÃO

Prejudicado por erro de árbitro, Corinthians segura empate com Flamengo no sufoco

Com o resultado, o time alvinegro chegou aos 32 jogos de invencibilidade e aos 41 pontos na liderança do Brasileirão, no qual a equipe rubro-negra seguiu na quinta posição, com 29, ao lado do Palmeiras 30/07/2017 às 17:33 - Atualizado em 30/07/2017 às 18:23
Show 7
Foto: Divulgação
Daniel Batista (Estadão Conteúdo)

Com emoção até o apito final e um erro grosseiro da arbitragem, Corinthians e Flamengo fizeram um grande espetáculo no Itaquerão e o resultado de 1 a 1, neste domingo à tarde, poderia ter sido diferente se o árbitro tivesse valido um gol legal de Jô. No fim, o placar acabou sendo melhor para o time paulista do que para os cariocas. Com o resultado, o time alvinegro chegou aos 32 jogos de invencibilidade e aos 41 pontos na liderança do Brasileirão, no qual a equipe rubro-negra seguiu na quinta posição, com 29, ao lado do Palmeiras, que é o quarto colocado pelo maior número de vitórias.

O Flamengo finalizou 15 vezes durante toda a partida, contra apenas três do Corinthians. Mas a consistência da defesa corintiana garantiu que o time passasse mais uma rodada invicto, já que o time carioca pressionou bastante no segundo tempo.

A partida começou justamente como o técnico Fábio Carille projetava. O Flamengo, necessitando mais do resultado e tendo uma característica mais ofensiva, partiu para cima e foi quem ditou o ritmo da partida nos primeiros minutos. Mas o equilíbrio da organizada defesa do Corinthians prevaleceu.

Sem passar grandes sustos, os defensores se preocuparam em não deixar que a bola chegasse em Guerrero. Mesmo assim, o peruano teve algumas oportunidades, mas não conseguiu acertar a meta de Cássio. Como tem sido a tônica dos dois clubes, o Fla vivia de jogadas individuais de Éverton Ribeiro e Diego, enquanto o Corinthians tinha maior volume, toque de bola e consistência.

Aos 12 minutos, o lance mais polêmico da partida. Rodriguinho passou para Maycon, que entrou na área pela direita e cruzou para trás. Jô apareceu livre e mandou para as redes, mas o árbitro Ricardo Marques Ribeiro anulou erroneamente o lance, dando impedimento do atacante. Pelas imagens da TV, foi possível ver o juiz falando para o corintiano que marcou a infração por ele estar à frente da bola, o que não era verdade.

O erro crasso do árbitro parece que mexeu com o Flamengo e não com o Corinthians, como era de se esperar. O time carioca recuou e deu espaço para os mandantes abrirem o caminho para mais uma vitória. Até que aos 21, Balbuena roubou a bola e lançou para Jô, que partiu em velocidade e bateu cruzado. Diego Alves foi na bola, em vão. Dessa vez, não tinha como anular.

Jô marcou seu décimo gol no Brasileiro e o 35º com a camisa do Corinthians, número que o coloca como o décimo maior artilheiro do clube no Século 21, se igualando a Ronaldo Fenômeno.

No segundo tempo, Zé Ricardo colocou Willian Aarão no lugar de Cuéllar e mudou a cara do Flamengo. O time carioca foi com tudo para cima e sufocou o Corinthians. A situação só não foi pior para os corintianos porque a equipe carioca mostrou pouca variação tática e jogadas.

Então, a única alternativa era as jogadas de bola parada e cruzamentos para a área. Em um deles, Juan aproveitou cobrança de escanteio aos 11 minutos e sozinho cabeceou forte. Cássio fez uma grande defesa e evitou o gol.

Após tanta pressão, o Flamengo conseguiu, enfim, seu gol. Aos 26, após mais uma cobrança de escanteio de Pará, Juan desviou de cabeça para Réver desviar com um belo chute de voleio em uma rara falha de posicionamento da defesa corintiana.

A blitz rubro-negra continuou e a virada quase aconteceu aos 28. Berrio tabelou com Guerrero pela direita, tocou para Aarão, que passou na medida para Diego. Livre, o meia chutou por cima do gol e perdeu uma grande oportunidade.

As mudanças dos treinadores mostravam como cada técnico via o jogo. Carille tirou Gabriel e colocou Camacho, para ter um melhor toque de bola, sem perder tanto na marcação. Já Zé Ricardo apostou em Berrio e Vinícius Júnior nos lugares, respectivamente, de Trauco e Diego. Pressão total dos cariocas.

Aos 43, um frio na espinha dos corintianos. Cruzamento para a área, Pedro Henrique tentou cortar e jogou contra o próprio gol, mas, para sua sorte, a bola bateu no travessão e Fagner tirou em seguida. Foi por pouco que a invencibilidade corintiana não chegou ao fim.

Dois minutos depois, o Corinthians conseguiu chegar pela primeira vez ao ataque na etapa final. Jô recebeu a bola na entrada da área, chutou forte cruzado, em lance parecido com seu gol, mas desta vez Diego Alves fez uma grande defesa. E os minutos finais foram de emoção, até o apito final do árbitro.

Durante o jogo, dois jogadores deixaram o gramado com problemas físicos e podem ser problemas para as próximas partidas. Marquinhos Gabriel e Clayson, que entraram no time justamente nos lugares de Jadson e Romero, machucados, tiveram que deixar a partida com problemas físicos. Além dos quatro, outro que está fora é Pablo.

O Corinthians volta a jogar na quarta-feira, às 21 horas, contra o Atlético-MG, no Independência, em Belo Horizonte. Já o Flamengo vai reencontrar o Santos, a quem acabou de eliminar na Copa do Brasil, também na quarta, às 21h45, no Pacaembu, em outro duelo válido pela 18ª rodada do Brasileirão.

Ficha técnica

Corinthians 1 x 1 Flamengo
Corinthians: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Balbuena e Guilherme Arana; Gabriel (Camacho), Maycon, Rodriguinho, Marquinhos Gabriel (Giovanni Augusto) e Clayson (Pedrinho); Jô. Técnico: Fábio Carille
Flamengo: Diego Alves; Pará, Réver, Juan e Trauco (Berrio); Cuéllar (Willian Aarão), Márcio Araújo e Diego (Vinícius Júnior); Éverton Ribeiro, Éverton e Guerrero. Técnico: Zé Ricardo
Gols: Jô, aos 21 do primeiro tempo; Réver, aos 26 do segundo
Cartão amarelo: Diego
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Público: 44.682 pagantes
Renda: R$ 2.823.378,80
Local: Itaquerão, em São Paulo

Publicidade
Publicidade