Publicidade
Esportes
Momento da Pesca

Preservação e muito peixe marcaram 4ª edição do 'Amigos do Tarumã'

Maior torneio de pesca esportiva do Amazonas reuniu mais de 200 pescadores em dois dias de evento, que além de fomentar o turismo no Estado, conscientiza a população a preservar o meio ambiente 01/10/2017 às 12:47 - Atualizado em 01/10/2017 às 12:50
Show aat
A amazonense Kelly Solano fisgou um tucunaré de 58 centímetros e foi a campeã entre as mulheres (foto: Evandro Seixas)
Denir Simplício Manaus (AM)

Amor ao meio ambiente e à pescaria esportiva foram os ingredientes que moveram mais de 200 pescadores nas águas do rio Negro, no sábado (30), para a quarta edição do Torneio de Pesca Amigos do Tarumã.

Com direito a premiação recorde de R$ 150 mil,   equipes de pesca de vários estados do Brasil e até do exterior competiram pela fisgada perfeita na busca pelo maior tucunaré e também pela coleta do maior volume de lixo encontrado no rio Negro.

No fim do torneio, que adentrou a noite de sábado, muita festa e conscientização pela preservação da natureza foram a tônica do evento que cresce cada vez mais a cada edição. 

Os campeões

Dividido em quatro categorias: maior peixe por equipes  no  Masculino,  maior peixe no Feminino, maior quantidade de lixo coletado (peso) e maior quantidade de peixes capturados, o Torneio Amigos do Tarumã premiou a equipe Takanus, que pescou  um tucunaré medindo 65 centímetros.

“Tive problemas durante o dia, bati numa pedra e quebrei minha rabeta. Mas contei com meu parceiro que me disse pra arremessar minha isca num certo ponto e peguei o tucunaré. Então foi uma coisa de parceria mesmo”, enfatizou Kuniya Takano, que fez dupla com Hudson Ferreira.

Entre as mulheres, a pescadora manauara Kelly Solano representou com louvor as amazonenses ao pescar um tucunaré de 58 centímetros.

“Estou muito feliz, pois é a primeira vez que participo desse torneio aqui, e logo na estreia  ganhar o primeiro lugar é muita felicidade. Já peguei peixe de oito quilos por esse rio Negro, mas estar aqui e ganhar no Amigos do Tarumã é incrível”, declarou eufórica Kelly Solano.

Tônica do torneio, o recolhimento de detritos jogados no rio Negro também premiou os participantes e a equipe Tapuya se sagrou bicampeã da competição ao retirar 11 quilos de lixo da natureza.

“Nem imaginei que iria ganhar. Coletei o lixo porque faz parte e gosto de estar limpando porque é um desrespeito com a mãe natureza fazer o que o ser humano faz. O lixo não poderia de forma alguma ser jogado principalmente na água que é a fonte da nossa vida”, disse o mineiro Thiago Reis, que vive em Manaus a cinco anos e contou com a ajuda dos parceiros de time Márcio Ferreira e  José Aldori para levar o bicampeonato do torneio.

Publicidade
Publicidade