Sábado, 25 de Maio de 2019
NOVOS RUMOS

Presidente da Confederação brasileira de Boxe ministra curso em Manaus

Visando dar novos rumos ao boxe amazonense, o presidente da CBBoxe, Mauro José, transmite seus conhecimentos sobre arbitragem e gestão de boxe a pessoas da área.



Curso_boxe.jpg
O curso teve início na quarta (11) e vai até sábado (14), quando os participantes farão a parte prática da programação. (Foto: Euzivaldo Queiroz/A crítica)
12/04/2018 às 16:50

Sabe-se que as regras no boxe são fundamentais para o funcionamento dessa modalidade olímpica, e foi para ajudar o boxe amazonense a crescer que teve início, ontem (11), no auditório do Jornal A CRÍTICA, o curso de árbitros e, mais do que isso, o curso de gestão de arbitragem de boxe aberto, em Manaus, que está sendo ministrado pelo presidente da Confederação brasileira de Boxe, Mauro José da Silva, que trabalha com o boxe há 32 anos. Estudantes e profissionais de educação física, além de atletas e ex-atletas de boxe participam da conferência.

Mauro explica a importância do curso para o futuro do boxe. “Se queremos que o boxe cresça no Estado, não podemos fazer um curso, simplesmente, de árbitros. É preciso entender o que é gestão esportiva dentro da minha realidade para que eu possa colaborar com a federação”, explica Mauro.


Ele acredita que com seriedade o boxe só tem a evoluir no Amazonas. “Vamos conseguir transformar o Estado num celeiro de lutadores de boxe. Não é a Bahia, é o Brasil que é um celeiro de lutadores”, destaca. Mas para atingir o sucesso, ele enfatiza que “é preciso conhecer o esporte”.


Dessa forma, Mauro veio a Manaus trazer as regras do boxe e, mais, as noções de gestão no esporte, para que os futuros árbitros possam contribuir com a Federação Desportiva Olímpica de Boxe do Amazonas, que foi criada há cerca de seis meses, e tem como presidente Carlos Fiola - técnico de boxe e especialista na modalidade.

“Este grupo tem 100% de responsabilidade em transformar o boxe no Estado”, anunciou Mauro, advertindo que o Amazonas ainda é precário no esporte, mas tem tudo para crescer com a nova federação e com a formação de novos árbitros e gestores. “A federação daqui está começando a ser uma federação com dignidade. Quando não se tem isso, não se tem nada para oferecer”.


Mauro José enfatizou dois pontos aos participantes: o primeiro, a respeito da importância dos requerimentos médicos e de segurança para a realização de competições de boxe. Não deve ser realizada competição que não conte com médico e ambulância para atendimento dos atletas e, além disso, deve ser pedido um atestado de não-gravidez às mulheres participantes de lutas. O outro ponto enfatizado foi a respeito da seriedade dos futuros árbitros de boxe. “Use o regulamento, apenas o regulamento, não crie regras”.
 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.