Publicidade
Esportes
SÉRIE B, O RETORNO

Presidente da FAF deve convocar Assembleia para revogar a extinção da Segundinha

Dissica Valério comentou que nenhum clube está inscrito para a disputa do Barezão, o prazo se encerra nesta terça-feira (14). 14/06/2016 às 10:45
Show zdissica
Presidente da FAF afirmou que alguns clubes já deram indícios que não irão participar do Barezão de 2016 (Foto: Arquivo A Crítica)
Camila Leonel Manaus (AM)

A pouco mais de dois meses do início do Campeonato Amazonense, a situação segue indefinida. Nenhum clube está inscrito para disputar o Barezão. O prazo se encerra nesta terça-feira e a indefinição na quantidade de participantes emperra outras etapas do processo como a definição de regulamento e fórmula de disputa. Uma reunião será realizada amanhã para definir os detalhes.


Outro fator que segue sem consenso é a quantidade de clubes que podem participar. O Tribunal de Justiça Desportiva bateu o martelo: 10 clubes participarão, mas os times tentam negociar para que o número aumente – entre 13 e 15 clubes – e o presidente da FAF, Dissica Valério fala até em convocar uma Assembleia para revogar a decisão tomada em 2015 de acabar com a Série B do Barezão.


“Ainda não está decidido muita coisa. Alguns clubes pediram um prazo maior para se inscrever na competição, mas a gente não pode fazer isso. E a gente também não quer que ninguém se inscreva e depois desista porque senão eles serão suspensos por dois anos e a gente não quer isso. Então estamos pensando em convocar uma Assembleia para anular a decisão tomada em 2015 de anular a Série B e com a decisão, a intenção é voltarmos com a Série B, com quatro cinco clubes, aproximadamente, dado o número de clubes interessados em competir no Amazonense”, disse o presidente da FAF.


O impasse começou na última quinta-feira na reunião entre FAF e clubes. Os clubes disseram interessados em participar do Barezão, mas não deram uma certeza. 
As inscrições para o certame começaram na última sexta-feira e os clubes devem apresentar um ofício protocolado à FAF juntamente com o comprovante de depósito de 7 mil reais, correspondente ao valor de quadro de arbitragem de quatro rodadas.


“Nos juniores, eles cobraram o quadro de arbitragem adiantado, cada clube paga o quadro quando é o mandante e no profissional estamos fazendo a mesma coisa”, explicou Ivan Guimarães, diretor de competições da FAF. 


Já o presidente da Associação dos Clubes Profissionais do Amazonas (ACPEA), Cláudio Nobre, diz que muitos clubes não estão com dificuldades de pagar o valor, mas reconhece que essa é uma forma de evitar desistências antes do campeonato.
“Está todo mundo chiando bastante sobre esse valor isso é fato. Agora é aquela coisa: os clubes tinham que se manifestar. O que a gente não pode é depois que o clube entrar no campeonato, uns 10 dias antes da competição, por exemplo, desistir da competição. Acredito que a taxa, até certo ponto, tenha isso de dificultar para que os clubes não desistam. Porque é muito ruim para o campeonato, para quem vai participar e mais ruim ainda para a imagem do Campeonato Amazonense, que já está desgastada”, disse.


O presidente da FAF, Dissica Valério,  afirmou que alguns clubes já deram indícios que não irão participar do Barezão neste ano.


“Oficialmente nenhum clube disse se participaria ou não, mas três times já falaram, que não participarão por conversas informais, mas não vou citar nome para não  especular. Vamos esperar o encerramento das inscrições”, declarou. O encerramento das inscrições acontece às 18h de hoje. A FAF, em nota, disse que divulgará uma lista com os clubes que cumpriram o prazo estipulado e estes serão convocados para o congresso técnico que acontecerá na sede da entidade amanhã, a partir das 15h. A previsão é que até quinta tudo já esteja decidido já que, de acordo com o Estatuto do Torcedor, regulamento deve ser publicado 60 dias antes do início da competição. O Barezão está previsto para começar no mês de agosto.

Publicidade
Publicidade