Segunda-feira, 14 de Junho de 2021
Torcida do Gavião

Presidente do Manaus, Luis Mitoso crê em aumento da torcida: ‘Ainda é muito pequena’

Cartola alerta que o Gavião precisa de ajuda financeira vinda da arquibancada, dando como exemplo os torcedores do São Raimundo, adversário na final do Barezão



WhatsApp_Image_2021-05-17_at_17.59.16_A9239944-4642-4C40-8875-9A470175E206.jpeg Foto: Márcio Melo
17/05/2021 às 18:19

Representante amazonense na Série C e participando de sua quinta final consecutiva de Barezão, o Manaus FC cresceu rapidamente em âmbito estadual em seus recém-completados oito anos de existência. Mesmo com as glórias repentinas, chegando inclusive a lotar a Arena da Amazônia em mais de uma ocasião, o próprio fundador e atual presidente do Gavião do Norte, Luis Mitoso, admitiu em entrevista ao A Crítica que a torcida do clube ainda é ‘muito pequena’.

“A verdade é que a torcida do Manaus ainda é muito pequena, não tem aquela massa de torcedores que possam colaborar com o clube. Por exemplo: a própria torcida do São Raimundo tem demonstrado que é uma torcida guerreira, que se envolve. Apenas no jogo contra o Princesa, ali no Barezão Play (plataforma de transmissão de jogos), o clube conseguiu quase três mil reais de aporte vindo de seus torcedores, enquanto nós não conseguimos isso durante todo o Campeonato. A torcida não correspondeu mandando o pix e se envolvendo. O Manaus ainda há de crescer muito e, consequentemente, a sua torcida, que ainda é muito pouca, muito pequena”, lamentou.



Para o presidente, não há problema que os representantes do Manaus recebam críticas. Entretanto, o cartola reiterou a importância do ‘envolvimento’ dos patrocinadores, colaboradores e da torcida neste processo de crescimento. 

“A gente precisa desse envolvimento da torcida, conclamo que ela possa participar junto conosco, que ela possa criticar, mas que também possa se envolver colaborando com o clube, pois o Manaus não se faz apenas da diretoria, jogadores e comissão técnica. Ele se faz também com torcida presente, que possa estar no dia a dia ajudando e, de alguma forma, patrocinando. Pois eu sempre digo: a torcida é o 12º jogador. Hoje ela não pode estar ajudando com a presença nas arquibancadas, mas mesmo ausente dos estádios, ela pode ajudar com seu lado financeiro”, afirmou Mitoso, que ainda reforçou:

“Essa fala que eu gostaria de deixar para os nossos patrocinadores, colaboradores e, principalmente, a nossa torcida. Que venham conosco construir essa história. É muito bom criticar, mas é bom quando a crítica vem com ajuda. A gente defende sempre: a torcida é muito importante, ela é o nosso maior patrocinador, mas hoje ainda não é. Tenho certeza que um dia será, essa torcida há de aumentar e contribuir para fazer história junto conosco”, afirmou.

Sobre a final

“A final é histórica. A primeira entre Manaus e São Raimundo. Sempre disse que final não se joga, final se ganha, e não existe favoritismo, seja pra A ou pra B”.

Público na final

“É o que esperamos, estamos buscando essa situação, pelo menos cinco mil torcedores no último jogo final na Arena da Amazônia. Se Deus quiser, a gente vai conseguir”, concluiu.

‘Namoro’ com o Tufão

“Eu sempre tenho respeitado todos os meus coirmãos do estado e sempre pregando respeito apesar da rivalidade. O São Raimundo é algo especial também, porque lá atrás (em 2015), eu tive um convite para assumir o São Raimundo. Infelizmente quando eu tive o convite, o Manaus já havia sido gerado, então seria difícil sair de um projeto que iniciei, para assumir algum cargo no São Raimundo”.

Reforços para a Série C

“Estamos fazendo de tudo dentro das nossas condições e não tem sido fácil. Tenho me reportado que o Manaus, pela responsabilidade de jogar a Série C, é sempre cobrado por torcedores, setores da imprensa esportiva, para se reforçar cada vez mais. Só que temos que ver as condições financeiras do clube, nós não seremos irresponsáveis para fazer algo que não caiba no nosso calçado. Então, estamos passando por algumas dificuldades, perdemos alguns patrocinadores, estamos buscando outros, mas ainda não conseguimos”.

Manaus e São Raimundo decidem o Barezão 2021 neste sábado (22), às 16h05, na Arena da Amazônia. O Gavião do Norte precisa de uma vitória simples para conquistar o quarto título de sua história, pois o empate no agregado beneficia o time com melhor classificação na primeira fase. Já o Tufão da Colina joga por um empate, pois venceu o jogo de ida por 2 a 1. A partida terá transmissão ao vivo da TV A Crítica.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.